O Ministério Público Federal de São Paulo entrou com uma ação na segunda contra a Rede TV! por entrevista com a adolescente Eloá Cristina de Oliveira e com o ex-namorado dela, Lindemberg Alves, e quer uma indenização de R$ 1,5 milhão para a sociedade por utilizar imagem da menor sem autorização judicial e transformar em espetáculo midiático o seqüestro da jovem. Eloá acabou assassinada pelo ex-namorado.
A ação civil pública é por pagamento de danos morais coletivos de R$ 1,5 milhão, equivalente a 1% do faturamento bruto anual da emissora, ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, por exibir entrevista. O programa A Tarde é Sua, com apresentação de Sônia Abrão, exibiu duas entrevistas, uma ao vivo e outra gravada, com Eloá e Lindemberg, interferindo na atividade policial em curso e colocando a vida da adolescente e dos envolvidos na operação em risco, segundo MPF.
Censura
A Rede TV! afirmou nesta terça que a ação que o Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo entrou contra a emissora é uma forma velada de censura. O processo foi protocolado em razão de entrevistas com a adolescente Eloá Cristina de Oliveira e com o ex-namorado dela, Lindemberg Alves, durante o cárcere privado que terminou com a morte da jovem, de 15 anos. Além disso, o MPF pede indenização de R$ 1,5 milhão para a sociedade por utilizar imagem da menor sem autorização judicial e transformar o caso em espetáculo midiático.
Não temos ciência dessa ação. Assim que notificados, iremos nos manifestar. Porém, a RedeTV! defenderá sempre a liberdade de expressão e o não cerceamento do direito do jornalismo informar os telespectadores considerando, portanto, essa iniciativa do Ministério Público Federal, uma forma velada de censura, informou a emissora.
O programa A Tarde é Sua, com apresentação de Sônia Abrão, exibiu duas entrevistas, uma ao vivo e outra gravada, com Eloá e Lindemberg, supostamente interferindo na atividade policial em curso e colocando a vida da adolescente e dos envolvidos na operação em risco, segundo o MPF.

Imprimir
Comentários