Assim como em várias partes da cidade, a falta de água está crítica. Nesta terça-feira (6), o caminhão pipa do Saae foi solicitado para abastecer uma residência na rua Domingos Gontijo, no Quinzinho.
No local, uma moradora, de nome Patrícia, solicitou que os funcionários da autarquia abastecessem a residência dela, uma vez que a solicitação já havia sido feita junto ao Saae. Porém o pedido não foi atendido.
De acordo com relatos da vizinha, Elizangela Lima, Patrícia ligou novamente para a autarquia. O atendente solicitou que o caminhão abastecesse a residência da dona de casa, o que foi negado novamente. Na discussão, Patrícia passou mal e desmaiou.
Elisângela relatou ao portal que solicitou uma ambulância do Pronto Atendimento Municipal (PAM), mas o socorro foi negado. Ela acionou também o Corpo de Bombeiros, mas não obteve sucesso. ?Os bombeiros estavam atendendo uma ocorrência de incêndio e no PAM falaram que estavam sem ambulância?, explicou Elisângela.
Após cerca de 40 minutos, o marido de Patrícia chegou do trabalho, a levou para casa e aos poucos, foi reanimando-a.
Em contato com o Corpo de Bombeiros, segundo informou o comandante da Companhia, Mateus Cunha, após pesquisa, foi verificado que às 11h17, foi solicitado abastecimento de água na Penitenciária de Formiga. Os bombeiros estiveram no local até às 12h11. Já por volta de 13h10, foi registrado um incêndio em Iguatama, para onde os bombeiros se deslocaram. O Comandante não encontrou registro da solicitação na rua Domingos Gontijo.
Em contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura, a pasta enviou à redação a seguinte nota:
A responsabilidade por esse tipo de resgaste é do Corpo de Bombeiros, conforme acordado com a própria corporação. De qualquer forma, a direção do PAM vai verificar o que aconteceu e vai reforçar para os atendentes as orientações a serem dadas nesse tipo de situação?.

Sobre os critérios para a distribuição de água por meio dos caminhões pipa e problemas no atendimento telefônico da autarquia, foi enviada a seguinte informação: ?A distribuição pelos caminhões-pipa está sendo feita de acordo com o protocolo do pedido. A pessoa deve telefonar para o Saae para passar seus dados. A grande quantidade de telefonemas que o Saae tem recebido tem gerado congestionamento nas linhas disponíveis. O Saae pede para que o cidadão insista na ligação e, caso não consiga falar por telefone, pode ir pessoalmente à autarquia, localizada na rua Antônio José Barbosa, 723, bairro Santa Luzia. O telefone é 3322-1230?.

Imprimir
Comentários