Lorene Pedrosa

Com 2577 votos, Wilse Marques Faria, conhecida como Wilse da Mão Amiga, foi a candidata ao cargo de vereadora mais bem votada de Formiga nas eleições do último dia 2.

Além de se tratar de um número recorde, o resultado aponta mudanças no cenário político da cidade que, pela primeira vez, teve uma mulher como a mais votada e contará com duas representantes na Casa Legislativa.

Conhecida pelo trabalho que realiza há anos na Associação Mão Amiga, que apoia pacientes com câncer e doenças graves, Wilse é fundadora dessa iniciativa. Em entrevista ao jornal Nova Imprensa, ela falou sobre a votação expressiva, sobre o resultado nas eleições de 2012, sobre sua formação e como planeja atuar na Câmara.

“Deus sabe a hora certa para tudo. Agora, apesar de meio anestesiada com o resultado, consigo ver com clareza que esse era o tempo certo. Não era para ser em 2012”, comentou Wilse, que também havia sido bem votada nas eleições passadas, sendo inclusive diplomada como suplente de Juarez Carvalho.

A vereadora eleita pelo Partido Progressista (PP), no qual o novo prefeito Eugênio Vilela também é filiado, acabou de se aposentar após trabalhar vários anos como analista de Educação do Estado, na Superintendência de Ensino de Campo Belo. No cargo, que ocupava por meio de concurso, Wilse atuava na formatação de projetos para a Educação de Minas Gerais e análise de leis da mesma área. Experiência que ela acredita que será fundamental na atuação dela no Legislativo. “Sei que tenho muito a aprender sobre a rotina de um vereador e todas as funções que o cargo exigirá, mas estou disposta e preparada para aprender e executar o meu trabalho em prol da comunidade formiguense”, comentou.

Wilse Marques é fundadora da Associação Mão Amiga (Foto: Glaudson Rodrigues)

Sabendo que a maior parte dos votos que recebeu se deve ao trabalho desempenhado junto à Mão Amiga, Wilse disse que em momento nenhum pretende se desvincular da associação e que é sim uma representante da Mão Amiga no Legislativo, e que apoiar e buscar meios de expandir o trabalho hoje prestado será uma das prioridades de sua ação parlamentar. “Meu foco agora é buscar para a associação um centro de quimioterapia. Podemos e devemos sonhar com isso e quero trabalhar para que se torne realidade”, finalizou a vereadora eleita, que disse que nunca esperou um número tão significativo de votos.

IMPRIMIR