Faltando quatro dias para a eleição da presidência da Câmara dos Deputados, aliados do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) já falam na possibilidade de vitória no primeiro turno. Para isso, precisará de 257 votos.

A avaliação é que depois de o deputado Arthur Lira (PP-AL) desistir da disputa, a candidatura à reeleição do atual presidente da Casa ficou mais forte e tende a fechar um amplo apoio que garanta sua vitória sem necessidade de um segundo turno.

O deputado do Progressista desistiu de sua candidatura depois de avaliar que não vingou uma aliança entre partidos de centro e da esquerda, já que PCdoB e PDT devem apoiar a reeleição de Rodrigo Maia.

Diante da decisão do parlamentar de Alagoas, o MDB e PTB, que estavam buscando fechar um bloco contra a candidatura do atual presidente da Câmara, também iniciaram negociações nos bastidores com o deputado do Rio.

No MDB, o atual vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (MG), mantém sua candidatura. “Vamos ter segundo turno e eu vou ganhar, teremos pelo menos seis candidatos disputando a eleição”, afirmou Fabinho Ramalho, como é conhecido.

Ele disse que as informações de que o MDB estaria negociando com Rodrigo Maia não procedem, pois a maioria dos deputados do partido estaria fechada com seu nome.

A eleição para presidência da Câmara e do Senado será na sexta-feira (01). O Palácio do Planalto acompanha de perto as negociações, mas o presidente Jair Bolsonaro tem insistido que manterá neutralidade no processo.

 

 

 

Fonte: G1||

print

Comentários