O secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti comentou nesta quinta-feira (14) sobre a possibilidade de desobrigar o uso de máscaras de proteção em locais abertos no estado. Baccheretti é enfático ao dizer que ainda não é o momento para retirar o equipamento – essencial desde março de 2020, com o início da pandemia de Covid-19 -, mas admite que há uma expectativa de essa medida ser possível a partir de novembro deste ano.

“Quando eu falo sobre a desobrigação do uso de máscara, me refiro a locais abertos e arejados, como ruas, praças e parques. A gente sempre tem que olhar para outros países que já passaram por isso. E quando eles passaram por isso? Quando alcançaram a imunidade de rebanho, 70%, 80%. Nossa expectativa é no final do mês que vem, de novembro, a gente já conseguir este dado e uma circulação baixa do vírus. Estamos com uma circulação baixa do vírus. A gente alcançando a imunidade de rebanho, olhando para outros países, vê isso como possível”, disse Baccheretti, durante entrevista coletiva na Cidade Administrativa, sede do governo de Minas, em Belo Horizonte.

O secretário é cauteloso e reforça a necessidade de uma alta imunização com no mínimo duas doses da vacina contra o coronavírus para a desobrigação. Atualmente, segundo dados desta quinta, Minas Gerais tem a cobertura de segunda dose e dose única em 52,14% para pessoas de 12 anos ou mais.

“É um passo de cada vez, vamos avaliar. Mas é uma expectativa, não podemos ter pressa, não está na hora de tirarmos a máscara, ainda não atingimos isso. Temos ainda 50% da população com duas doses, tirando aí o atraso dos dados a serem lançados. Então, ainda estamos longe dos 70% e 80%, mas em tempo não é tão longe”, completa.

Baccheretti também abordou a possível desobrigação em locais fechados. Neste caso, o secretário de Saúde evitou colocar um tempo específico. “Em locais fechados, olhando outros países, ainda é cedo de a gente pensar em desobrigar o uso de máscaras.”

De acordo com dados divulgados nesta quinta pelo governo estadual, Minas Gerais soma 2.162.611 casos de COVID-19 desde o início da pandemia, em março de 2020. Desses diagnósticos, 1.860 foram nas últimas 24 horas. O número de mortes por causa do coronavírus entre essa quarta-feira (13) e esta quinta em solo mineiro foi de 28, e o total é de 55.064. 

Fonte: Estado de Minas

print
Comentários