Luis Cuña

Atkins, jejum intermitente, paleo e cetogênica são apenas algumas das dietas da moda nos últimos anos. A lista de novas dietas não para de aumentar e cada uma delas conta com uma série de restrições alimentares diferentes e conselhos que muitas vezes são contraditórios.

Se não bastasse a quantidade enorme de regimes diferentes disponíveis, parece que todo mês algum novo “superalimento” é descoberto. É fácil entender que os consumidores se sintam sobrecarregados pelo número de informações e tenham muita dificuldade em escolher e manter um plano alimentar adequado.

Um corpo cada vez maior de estudos científicos sugere que não existe uma única dieta que funcione para todos. Isso poderia servir para aumentar a confusão da população, mas essas pesquisas também sugerem que existem alguns princípios fundamentais que podem servir como base para qualquer dieta.

A Endocrine Society dos Estados Unidos divulgou no início do ano uma declaração científica afirmando que as pessoas podem perder peso em qualquer uma de aproximadamente uma dúzia de dietas diferentes avaliadas por seus pesquisadores.

Conforme reportado pela revista americana Time, outros estudos encontraram benefícios de perda de peso praticamente idênticos em dietas com restrições a carboidratos e restrições a gorduras, assim como fortes indícios de que planos alimentares vegetarianos e mediterrâneos são igualmente saudáveis para o coração.

Isso vai de acordo com o entendimento dos melhores especialistas em treinos e nutrição. É o caso do personal trainer Mike Vacanti, que ajuda pessoas a perderem peso há anos e recentemente aproveitou uma entrevista para compartilhar algumas dicas importantes. “Há muita informação ruim sobre dietas extremas por aí, mas é simples. Coma principalmente alimentos saudáveis e acompanhe calorias, certificando-se de que consome menos do que está queimando na maioria dos dias, e seja honesto consigo mesmo. Não saia dos trilhos nos fins de semana. Você não vai obter um abdômen trincado em 30 dias”, explicou Vacanti.

O número pode variar de acordo com uma série de fatores, mas para perder 1kg de gordura, é preciso eliminar ou deixar de consumir 7 mil calorias. Considerando que a necessidade diária de calorias de um adulto gira em torno 2.200 calorias, se ele limitar seu consumo diário para 1.800 calorias é possível perder aproximadamente 0,5kg de gordura em apenas uma semana.

400 calorias a menos por dia é uma meta perfeitamente possível e ela sequer considera o uso de exercícios para aumentar o gasto calórico diário e obter ainda mais resultados em um espaço de tempo menor.

É normal ganhar peso lentamente ao longo de muitos anos, então também faz sentido perdê-lo lentamente. Diminuir o tamanho da porção no jantar, não repetir e trocar o refrigerante por água são atitudes pequenas que podem gerar grandes resultados no longo prazo.

Caminhar para o restaurante na hora do almoço, praticar algum esporte coletivo como o futebol durante a semana ou até mesmo se matricular na academia são outras atitudes que ajudam a atingir o peso ideal mais rapidamente.

É claro que, à medida que o tempo passa, o corpo se adapta aos esforços para perder peso, o que faz com que seja necessário continuamente aumentar os esforços para obter os mesmos resultados. Além disso, é importante prestar atenção na rotina pois existe uma série de fatores que podem impedir uma dieta de funcionar.

Felizmente, como o ponto mais importante é o déficit calórico, a dieta ideal para continuar emagrecendo é simplesmente aquela que o indivíduo for capaz de manter até atingir seus objetivos.

Não existe segredo para perder peso. A solução é tão simples e desafiadora quanto ingerir menos calorias do que se consome, mas pelo menos é possível ter certeza de que esse é o único método cientificamente comprovado.

Imprimir

Comentários