Lorene Pedrosa

O secretário de Saúde de Formiga, o médico Ronan Rodrigues de Castro Júnior, que assumiu a pasta em 7 de março deste ano, esteve presente na reunião do Legislativo de segunda-feira (16), a convite dos vereadores, para responder a dúvidas e questionamentos.

Diferente das demais idas de secretários da pasta em reuniões do Legislativo durante a gestão de Moacir Ribeiro, Ronan não parou os serviços na sede da Secretaria, no edifício Antônio Vieira e em postos de saúde, para ser acompanhado por profissionais, que antes lotavam o plenário da Casa. Foi sozinho e respondeu, na medida do possível, a todos os questionamentos feitos pelos vereadores.

Mesmo questionado, Ronan não comentou sobre problemas anteriores à entrada dele na gestão da pasta. Mas, explicou que, inclusive problemas que levaram o secretário anterior, Gonçalo Faria, a ser investigado e denunciado pelo Ministério Público, como favorecimentos no setor de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) ou suspeita de superfaturamento em licitações, já estão sendo solucionados. “A minha orientação é que caso surja qualquer tipo de dúvida ou suspeita é para cancelar o processo licitatório (…) Foram mantidos os mesmos profissionais no setor de compras da secretaria e eu confio neles. Nós nos reunimos e orientações foram passados”, comentou o secretário que explicou ainda, que em relação ao TFD e a vários outros setores da administração, estão sendo elaborados protocolos para que haja uma regra, uma orientação pautada inclusive nas portarias do Ministério da Saúde, o que fará toda a diferença na organização da secretaria.

O médico foi questionado ainda, sobre a falta de materiais básicos nos postos de saúde e no Pronto Atendimento Municipal (PAM), onde a população tem sido obrigada a pagar por medicamentos. “Não há justificativas para esses problemas, é papel da Secretaria de Saúde não deixar que faltem remédios, por isso estamos negociando com fornecedores e fazendo todo o possível para que esse problema acabe o quanto antes”.

O secretário afirmou que problemas no atendimento médico no PAM e nos postos de saúde também estão sendo avaliados para serem solucionados. Ronan encerrou dizendo que o tempo que terá à frente da pasta pode ser curto, uma vez que o mandato de Moacir Ribeiro termina no fim de dezembro, mas que fará todo o possível para organizar, melhorar e aperfeiçoar os setores da saúde.

Os vereadores afirmaram estar satisfeitos com a fala do médico, que foi elogiado por unanimidade dos presentes.

Raio X e Mamógrafo

Sobre o aparelho de Raio X encaixotado na entrada do Pronto Atendimento Municipal, o secretário disse que já estava em contato com a Secretaria de Obras para saber se os profissionais da pasta tem condições de fazer a instalação do aparelho na sede do Pam, caso contrário, uma empresa será licitada para fazer o serviço o mais rápido possível.

Sobre o mamógrafo, a situação é mais complicada. A secretaria ainda não resolveu se consertará o aparelho que já possui ou comprará um novo, apesar de não saber se teria verba suficiente.

Preparação

Ao assumir a secretaria, Ronan se prontificou a fazer o curso “De repente… Gestor”, promovido pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Consems/ MG), quando pôde aprender e aprimorar conhecimentos sobre modelo e redes de atenção, fundo municipal de saúde – organização e gestão, transferências SUS – portarias e pactuação, instrumentos de planejamento do SUS, dentre outros assuntos que ajudam a nortear a gestão de uma das pastas mais importantes da administração pública.

print

Comentários