O Norte de Minas vai ganhar seu primeiro santuário reconhecido pela Igreja Católica. Por decisão do arcebispo metropolitano de Montes Claros, dom João Justino de Medeiros, será criado e instalado o Santuário do Senhor do Bonfim, em Bocaiuva, onde a veneração ao santo existe há mais de dois séculos e meio.

De acordo com o regimento católico, ‘sob a denominação de santuário, entende-se a igreja ou outro lugar sagrado, aonde os fiéis, em grande número, por algum motivo especial de piedade, fazem peregrinações’.

Em Minas Gerais existem diversos santuários. O mais famoso deles é o Santuário de Nossa Senhora da Piedade (padroeira de Minas Gerais), em Caeté. Ainda existem outros pontos de peregrinação conhecidos no estado, como os santuários do Caraça, em Catas Altas, de Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, de São João Batista, em Barão de Cocais, e da Basílica de São Geraldo, em Curvelo.

A Capela Curial São Francisco de Assis, a conhecida Igrejinha da Pampulha, em Belo Horizonte, vai se transformar no Santuário Arquidiocesano São Francisco de Assis, a partir de 4 de outubro (dia dedicado ao santo). Com isso, a Arquidiocese de Belo Horizonte passará a contar com 13 santuários reconhecidos em sua área de abrangência.

Conforme o arcebispo de Montes Claros, João Justino de Medeiros, a meta é a instalação oficial do santuário em Bocaiuva em 14 julho de 2022, por ocasião da Festa do Senhor do Bonfim, que atrai milhares de fieis ao município. Na mesma data também é comemorado o aniversário de emancipação política-administrativa, ocorrida em 1888.

“Até lá, percorremos um itinerário de oração, de escutas, de encontros para estudos e planejamentos. Desejamos que nosso primeiro santuário arquidiocesano prime pela qualidade do acolhimento, das celebrações litúrgicas e dos atos devocionais, da catequese, da comunicação, da promoção cultural, social e de cuidado com a Casa Comum”, assegura João Justino.

“(Esperamos que) o santuário seja uma fonte reparadora, qual um oásis, para nossa arquidiocese apostar nas pequenas e múltiplas comunidades que buscarão sempre mais se alimentar da palavra de Deus e do pão eucarístico, para se oferecerem na caridade e na missão”, afirmou o arcebispo de Montes Claros.

De acordo com dados levantados pelo padre Pedro Henrique da Cruz, de Bocaiuva, a primeira paróquia do Senhor do Bomfim construída no Brasil é a igreja dedicada ao santo em Salvador, datada de 1745. Duas décadas depois, foi erguida em Bocaiuva uma capela em honra ao Senhor do Bonfim, ‘onde se venerava uma pequena imagem de origem baiana’.

Desde a segunda metade do século XVIII, a igreja do Senhor do Bonfim em Bocaiuva tornou-se um ponto de peregrinação, com o número de fieis que visitam o lugar aumentando a cada ano.

Fonte: Estado de Minas

print
Comentários