Cruzeiro e Fluminense fizeram uma grande partida no Mineirão, com direito a virada, pênaltis perdidos, muito VAR, gol no fim e penalidades, que colocaram o time mineiro nas quartas de final da Copa do Brasil.

Depois de ver o adversário sair na frente, o Cruzeiro virou na segunda etapa, mas viu João Pedro acertar uma obra prima de bicicleta e deixar tudo igual nos instantes finais. Como o primeiro jogo também terminou empatado, a decisão foi para os pênaltis. Nas cobranças faltou pontaria. Dos nove pênaltis batidos, apenas quatro foram convertidos, sendo três da Raposa, que venceu por 3 a 1 e selou a classificação.

Primeiro tempo
Com muita posse de bola, movimentação e controle do jogo, o Fluminense ditou o ritmo do jogo. O Tricolor conseguiu chegar ao seu gol após consulta ao VAR, que fez Rafael Traci assinalar pênalti de Dedé em João Pedro. Ganso bateu, Fábio defendeu e Luciano completou o rebote para o gol, mas após conversa com o árbitro de vídeo, o juiz do jogo assinalou invasão e mandou voltar a cobrança. Na repetição, Ganso converteu e fez 1 a 0. Mesmo em desvantagem, o time da casa não conseguiu se impor e ainda viu Fred sair de campo machucado.

Segunda etapa
Com uma postura diferente, o Cruzeiro partiu para cima do Flu para buscar a virada e a classificação nos 90 minutos. O empate veio logo aos 13 minutos, com Thiago Neves, de cabeça. Sassá teve a chance da virada logo depois, mas perdeu seu pênalti, defendido por Agenor. Pouco depois, mais um pênalti. Agora com Thiago Neves, que guardou e fez 2 a 1. Foi o estopim para o Fluminense se jogar no ataque com tudo. Fernando Diniz deixou o time com um zagueiro improvisado, e a luta deu resultado. Aos 51 minutos, após Fábio fazer duas grandes defesas, João Pedro puxou uma linda bicicleta e fez 2 a 2, levando a disputa da vaga para as penalidades.

Mira ruim
Os pés não estavam calibrados nas cobranças. Lucas Silva, Ganso e Romero perderam as três primeiras chances. Caio Henrique fez 1 a 0 para o Flu, mas Pedro Rocha empatou para o Cruzeiro. João Pedro perdeu o terceiro do Tricolor, deixando a disputa em 1 a 1 após três cobranças. Sassá fez o segundo do Cruzeiro, enquanto Gilberto perdeu para o Fluminense. Coube a Thiago Neves fazer 3 a 1 e selar a classificação cruzeirense.

Imprimir