Um morador do Kansas foi a sexta pessoa a morrer nos Estados Unidos vítima de doença respiratória misteriosa relacionada ao uso de cigarros eletrônicos, informaram autoridades locais nesta terça-feira (10).

A notícia levou médicos a se apressarem para encontrar uma resposta para o problema, que passou a preocupar todo o país. Lee Norman, representante do Escritório de Saúde do Estado do Kansas, pediu a parada imediata do uso de cigarros eletrônicos.
“É hora de parar de fumar cigarros eletrônicos. Se você ou uma pessoa que você ame ainda fazem isso, por favor parem”, afirmou.

Autoridades de saúde pública dos EUA investigam 450 casos de doenças pulmonares relacionadas ao fumo de cigarros eletrônicos em 33 estados e um território norte-americano.

Várias das doenças registradas podem ter relação com produtos contendo acetato de vitamina E, um óleo que pode ser perigoso se inalado. Entre esses componentes, estão derivados da cannabis.

Entretanto, uma investigação do governo norte-americano não encontrou nenhuma ligação óbvia entre os casos registrados e produtos componentes dos cigarros eletrônicos.

Indústria culpa venda ilegal

A indústria de cigarros eletrônicos culpa materiais vendidos pelo mercado ilegal e faz alerta ao uso de produtos com THC, princípio ativo da maconha. O grupo ainda acusa “ativistas” que tentam forçar fumantes a retomarem o uso de cigarros tradicionais.
“Se você é um fumante ou ex-fumante adulto que fuma cigarros eletrônicos com produtos de nicotina vendidos em lojas, não dê ouvidos a ativistas que preferem que você fume fumaça mortal do que equipamento eletrônico”, disse um representante da Associação Americana de Cigarros Eletrônicos.

Imprimir

Fonte:

G1