Apesar de o epicentro da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) ter sido Wuhan, na China, no final do ano passado, um estudo divulgado pela Universidade de Barcelona, na Espanha, nesta sexta-feira (26) afirma que o vírus foi encontrado no esgoto local em 12 de março de 2019.

Essas amostras residuais foram descobertas quase que exatamente um ano antes de ser declarada pandemia pela Organização Mundial de Saúde, fato ocorrido em 11 de março de 2020.

De acordo com a nota emitida pela Universidade, os cientistas observaram amostras obtidas de duas estações de tratamento de esgoto da Catalunha devido ao fato de ser possível haver grandes quantidades de genoma de coronavírus nas fezes.

“Os níveis do genoma do SARS-CoV-2 coincidiram claramente com a evolução dos casos de Covid-19 na população”, explicou o coordenador do trabalho, Albert Bosch, conforme informações da agência “EFE”.

A descoberta faz os cientistas especularem que muitas pessoas já infectadas pelo coronavírus à época, tenham sido diagnosticadas como portadoras de um vírus comum da gripe.

“Identificar a propagação do SArS-CoV-2 com um mês de antecedência teria permitido uma resposta melhor à pandemia”, declarou Bosch.

A Espanha foi um dos países mais atingidos pela pandemia, com 28.330 mortes e 247.486 casos registrados até aqui. Atualmente, o país vive uma fase de recuperação econômica, com reabertura gradual.

De acordo com o Ministério da Saúde local, nessa quinta-feira (25), foram reportados somente mais três óbitos e 157 novos casos de Covid-19.

Fonte: O Tempo Online

Imprimir
Comentários