A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do setor de Vigilância Epidemiológica, realizou entre os dias 18 e 22 de outubro o 3º Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) de 2021 em Formiga.

Foi constatado que o município se encontra em estado de médio risco de epidemia de dengue, com o índice de infestação predial de 3,9. Se comparado com o último levantamento, realizado em março (7,4), houve uma queda de 3,5 no resultado.

As estatísticas apontam que, com resultado entre 0 até 0,9 o município enquadra-se em situação de baixo risco, de 1,0 a 3,9 é médio risco e acima de 4,0 é considerado alto risco. O levantamento foi realizado em 1.764 imóveis entre residências, terrenos baldios, comércios e outros.

 A maioria dos focos foram encontrados nas residências, 82,6% do total. A porcentagem de recipientes com larvas positivas para Aedes aegypti dentro das casas é alto, isso mostra integralmente a preferência do mosquito para desovar em ambiente residencial e o quanto a população ainda faz pouco caso com a prevenção que é simples e eficaz.

Predominaram os focos em depósitos no lixo (recipientes plásticos, latas, garrafas, sucatas, etc.), em depósitos móveis (pratos de plantas, bebedouros, etc.), caixa d’água, depósitos ao nível do solo (tanques, tambores, etc.) e em depósitos fixos (calhas, ralos e caixas de passagens de água).

O Setor de Endemias intensificará suas ações de campo e educativas. Agora com o resultado desse LIRAa, os agentes irão realizar um trabalho diferenciado nos bairros onde o índice foi mais alto como Mangabeiras, Rosário, Nossa Senhora de Lourdes, Planalto, Sagrado e Vila Padre Remaclo.

Além do tratamento focal, os agentes irão reforçar o trabalho educativo nessas localidades. A pasta está fazendo um planejamento para poder trabalhar de acordo com os resultados, um trabalho diferenciado para cada bairro conforme sua necessidade.

Fonte: Decom

print
Comentários