Um projeto moderno e arrojado para o Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão), onde serão realizados os jogos da Copa de 2014, foi divulgado na última quarta-feira (19) pelo vice-governador Antonio Augusto Anastasia, em Belo Horizonte. ?Acreditamos que o Mineirão, ao final de 2012, quando ficará pronta a obra, será candidato fortíssimo, naturalmente, para receber aqui os principais espetáculos da Copa do Mundo de 2014; atendemos todos os requisitos da Fifa para sediar a abertura ou final. O estádio estará colocado como, se não o melhor, junto com os melhores do Brasil?, afirmou Anastasia. O vice-governador preside Núcleo de Gestão das Copas criado pelo Governo de Minas para planejar e executar ações com objetivo de preparar a capital para sediar jogos da Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo 2014.
Assinado pelo escritório mineiro Gustavo Penna Arquiteto & Associados, com parceria internacional da Von Gerkan, Marg und Partner (GMP), o projeto de modernização do Mineirão visa ampliar a segurança e o conforto de torcedores, imprensa e atletas, aliados à sustentabilidade financeira após a Copa. O projeto apresentado foi discutido com representantes da Fifa durante esta semana, em reunião técnica no Rio de Janeiro.
O arquiteto responsável pelo projeto de modernização, Gustavo Penna e a arquiteta Laura Penna apresentaram as principais intervenções que serão feitas. Entre elas estão: ampliação do estacionamento, aumento da capacidade, expansão da cobertura, rebaixamento do gramado, criação de área exclusiva para a imprensa, novos guichês e bilheterias, entre outras intervenções. O arquiteto ressaltou que todo o aspecto e características arquitetônicas do Mineirão serão preservadas. ?Tratamos o Mineirão como um equipamento absolutamente contemporâneo, como um equipamento que tem o que há de mais moderno. Essa definição foi aliada à diretriz da preservação da obra original, assinada pelos arquitetos Eduardo Mendes Guimarães e Gaspar Garreto?, ressaltou Gustavo Penna. O estádio foi inaugurado em setembro de 1965.
CUSTO
Antonio Anastasia explicou que o custo das obras no Mineirão somente serão definidos a partir da conclusão do projeto executivo, prevista para março de 2010. ?A prioridade, agora, é ter um projeto executivo muito bem feito, detalhado, claro e com custo exato, para evitar surpresas durante a execução dessa grande remodelagem, na qual o Mineirão, como nós vimos, se transformará num estádio extremamente moderno e confortável?, ressaltou. Sobre o financiamento do projeto, Anastasia informa que as opções estão sendo avaliadas. ?Estamos apontando a possibilidade de colocar recursos públicos, do Tesouro, das nossas empresas estatais e também financiamento da iniciativa privada. Todas essas opções são viáveis e estão sendo analisadas?, afirma.
As obras terão início em fevereiro de 2010. ?Serão realizadas obras prévias de mudanças e reforço da estrutura. Isso ocorrerá para ganharmos tempo. São obras preparatórias a serem realizadas pelo Departamento Estadual de Obras Públicas, embora o projeto (executivo) seja finalizado em março e a licitação em abril?, esclareceu. As intervenções atingirão área de 217 mil m² e a previsão de término é dezembro de 2012.

ALTERNATIVOS
O estádio do Democrata Esporte Clube, de Sete Lagoas, mais conhecido como Arena do Jacaré, servirá como alternativa de campo para a realização de campeonatos durante as obras no Mineirão. ?No final de janeiro do ano que vem, a Arena do Jacaré estará apta a receber jogos com todo conforto e segurança?, afirmou o vice-governador. O estádio receberá investimentos de R$ 10 milhões do Tesouro estadual em obras de reforma. A licitação das obras está em andamento.
Com relação ao Estádio Independência, embora seja a alternativa prioritária para receber os jogos, ainda não há definição pela Caixa Econômica Federal. ?O Estado de Minas Gerais, por determinação do governador Aécio Neves, já aportou os recursos da sua parte, a União também já disponibilizou, mas tem questões de ordem burocrática e eu reitero o que disse da última vez, que nós estamos solicitando à Caixa agilidade?, enfatizou Anastasia.

MUDANÇAS NO MINEIRÃO
O estádio terá capacidade para 69.950 espectadores, incluindo 44 camarotes. Os estacionamentos terão a capacidade aumentada para 4.725 vagas, sendo 3.500 vagas cobertas e 1.225 descobertas.
As bilheterias serão ampliadas e terão 88 guichês. No primeiro acesso haverá 140 baias, que permitirão a entrada de mais de 100 mil espectadores por hora.
O segundo acesso será por meio de 250 catracas, que possibilitarão a entrada do público em menos de uma hora. A área vip terá 8 mil m², incluindo espaços destinados aos lounges e camarotes. Uma grande esplanada de 69.190m² circundará todo o equipamento e terá capacidade para abrigar cerca de 130 mil pessoas.
O gramado será rebaixado em 3,5 metros, as estruturas serão reforçadas e será instalada cobertura para retirar a incidência de luz solar do gramado.
Vestiários e demais áreas de atletas e juízes serão completamente reformulados e terão acesso direto e exclusivo, sem contato com o público.
A imprensa também terá acesso exclusivo. A área de trabalho será ampliada com a criação de estúdios de transmissão, sala de conferência, zona mista e área para entrevistas rápidas.
Por meio de escadas e elevadores, será possível acessar a tribuna central oeste, que terá plataforma para câmeras, capacidade para 1.500 observadores, 1.300 mesas de trabalho e 300 postos para comentaristas.
Para que a visibilidade em todo o estádio seja garantida, o campo será rebaixado em 3,5 metros. Dois telões estarão localizados acima das tribunas principais, com dimensões de 12 x 6,8 metros, em tecnologia LED SMD de última geração, com alto brilho e alto contraste, que assegura boa visibilidade, mesmo com exposição direta à luz solar.
Está assegurada a preservação da fachada do estádio e de seu entorno, mantendo a visibilidade dos demais componentes do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, tombados pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG) e pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de Belo Horizonte.
O complexo vai contar com um sistema de vigilância vídeodigital com câmeras internas e externas de suporte giratório e capacidade de zoom, que serão operadas através de uma sala de controle central.
Os ingressos serão eletrônicos. O estádio será equipado com um sistema de controle de acesso eletrônico, sistemas eletrônicos de abertura e fechamento de portas e alarme. Todos serão acoplados ao sistema de vídeovigilância. Além disso, haverá mais saídas de emergência e novas saídas serão construídas, melhorando a circulação interna.

print
Comentários