Existem diversos livros sobre o poder, como por exemplo, “O poder do agora”, “O poder do pensamento”, “O poder do hábito”, “O poder da ação”, “O poder do subconsciente”, etc., mas não existe livro sobre o poder da assinatura e suas consequências.

Faz muito tempo um tio me aconselhou a tomar muito cuidado quando fosse assinar qualquer documento e sempre ponderar todas as implicações, positivas e negativas, do ato que eu estava por praticar. Desde então tenho me detido, a cada assinatura, em refletir se eu quero ou não arcar com as consequências e este conselho simples me ajudou muito a tomar decisões.

Ponderar, ponderar e ponderar, pode ser demorado, mas sempre é necessário relevar os pontos positivos e negativos de um ato a ser assinado.

A compra de um imóvel através de um financiamento habitacional é uma grande e prazerosa conquista, que também tem as suas consequências financeiras, como o pagamento da prestação do financiamento durante anos, os impostos e a manutenção do imóvel. Assim, comprar um imóvel é muito bom, mas o custo deve ser condizente com o nosso orçamento.

Quando os nubentes resolvem casar, é um momento ímpar e envolve sonhos de um futuro maravilhoso. Entretanto, o ato de casar acarreta direitos e também deveres mútuos diversos, não só nos momentos bons, mas também nos momentos difíceis.

A compra de um veículo, usado ou novo, é um ato importante, mas deve ser ponderado sobre o tipo de veículo a ser adquirido, o custo de manutenção (de oficina, de consumo de combustível, de impostos, de seguro, etc.) e se o veículo atende mesmo a nossa necessidade e expectativa.

Outro ato efetuado por assinatura é a admissão como sócio de uma sociedade comercial e a realização do sonho de muitos brasileiros de ser um empresário. Todo ato tem o ônus e o bônus, e este não é diferente, pois além dos lucros do empreendimento, podem vir também os prejuízos.

Tem também o sonho de ser candidato a um cargo público, seja ele qual for. Este ato envolve a filiação a um partido, a candidatura posteriormente e, se eleito, a posse. Todo cargo público é cheio de alegrias e muito trabalho, de surpresas boas e desagradáveis.

Agora, temos o exemplo das compras com o uso da assinatura eletrônica para o uso do cartão de crédito. Esta assinatura deve ser ponderada sempre sobre a nossa capacidade futura de pagar, para não ter de arcar com o desprazer da perda de crédito.

Temos também os processos judiciais. Assinar uma procuração dando plenos poderes para os advogados promoverem uma demanda judicial é fácil e rápido. É importante ponderar com o advogado as consequências da demanda judicial, no caso de êxito e, também, quando restar não satisfeito o pleito, qual será o ônus (sucumbência, indenização, etc.).

Assim, caro leitor, pondere bem ao efetuar qualquer assinatura e leve em conta os fatos positivos e negativos advindos de sua decisão.

Imprimir