Oito pessoas foram feitas reféns e pelo menos 23 cabeças de gado foram levadas durante um roubo registrado na terça-feira (13), em uma propriedade rural localizada na Comunidade do Barreiro, em Itapecerica.

Horas após o crime, os militares do 3º Pelotão de Itapecerica foram acionados e compareceram ao local, onde uma testemunha relatou que o sogro dela, de 63 anos, havia saído da casa onde mora, na área urbana da cidade, no início da manhã para ir até a referida fazenda alimentar os animais e tirar o leite, contudo não retornou no horário de costume.

A testemunha ainda informou que foi procurar o sogro e ao chegar na fazenda percebeu que os bois não estavam no curral e que a casa estava revirada. Sendo assim, ao procurar os vizinhos, eles disseram que o gado teria sido levado por dois caminhões de grande porte.

Diante da constatação do crime, os policiais militares entraram em contato com as cidades vizinhas e deslocaram-se em diligências, contudo não obtiveram êxito.

No fim da tarde de terça-feira, oito vítimas foram deixadas no Povoado de Chaves.

Em contato com o proprietário da fazenda, que estava dentre os reféns, ele deu detalhes do roubo. Segundo o idoso, ele chegou na fazenda por volta das 06h30, quando foi surpreendido por três indivíduos, sendo que um deles estava portando um revolver cromado, velho.

O assalto foi anunciado e após pegarem o celular e carteira da vítima, a levaram para dentro da sede da fazenda, onde foi amarrada com cordas em uma cadeira. Na sequência prenderam no mesmo local um homem de 52 anos, que estava trabalhando na carvoaria, próxima à fazenda.

Com o passar das horas mais três pessoas que chegaram na propriedade rural para plantar mudas de árvores também foram feitas reféns e presas.

Posteriormente, chegaram ao local mais duas pessoas para entregar sal e por último, a oitava vítima chegou de viagem, sendo todos rendidas e presas.

Ainda conforme o proprietário do gado que foi roubado, por volta 12h30 chegaram na propriedade rural dois caminhões boiadeiros, sendo um de cor azul e outro de cor branca onde foram colocados os 23 bois cruzados, que estavam fechados no curral, e outros que estavam no pasto, não sabendo dizer a quantidade certa que foi roubada.

Após o roubo do gado, os criminosos colocaram os reféns nos veículos pertencentes às vítimas, sendo um Renault/Logan e um Fiat/Uno, e deslocaram-se juntamente com os caminhões até certo ponto, pela estrada vicinal, sentido à Comunidade de Taquara e Pouso Alegre e depois os caminhões seguiram em sentido diferente dos veículos.

Na Comunidade de Chaves, os autores desembarcaram as vítimas e as amarraram nas cocheiras de um barracão abandonado. O veículo Renault/Logan foi deixado pelos autores também neste local, tendo os ladrões fugido no veículo Uno.

O perito compareceu no local do fato e realizou seus trabalhos.

Até o momento ninguém foi preso.

Imprimir
Comentários