O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Polícia Civil deflagraram na manhã de hoje, 14 de novembro, a quarta fase da operação Frenagem, com o objetivo de recolher novos elementos de prova para a comprovação de crimes de fraude a licitação, corrupção ativa e passiva, desvio de recursos públicos e associação criminosa envolvendo agentes públicos e empresários. Os crimes teriam ocorrido no município de Barra Longa entre os anos de 2016 a 2019.

Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão e sequestro de bens, inclusive veículos, em nove endereços dos investigados e na sede do Poder Executivo. A 1ª Vara Criminal de Ponte Nova determinou ainda a indisponibilidade de bens móveis e imóveis no valor de R$ 882.884,45. Os mandados estão sendo cumpridos no município de Barra Longa e Ponte Nova.

Nas três primeiras fases da operação foram apurados crimes envolvendo fraude a licitação, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro no município de Santa Cruz do Escalvado, pertencente à comarca de Ponte Nova. Como resultado destas três primeiras fases, com base em inquéritos policiais concluídos, foram oferecidas ações penais contra 22 denunciados e o Poder Judiciário decretou a indisponibilidade de bens dos envolvidos no montante de R$2.010.767,17.

Fonte: 4ª Promotoria de Justiça de Ponte Nova

Fonte: MPMG
Imprimir