Cerca de 350 pássaros da fauna silvestre e 154 anilhas falsificadas foram apreendidos nesta segunda-feira, em Patos de Minas, na região do Alto Paranaíba, por meio da operação Bicho Solto, ação conjunta realizada pela Polícia Ambiental, Civil, Ministério Público e Ibama. Seis pessoas, todas acusadas de integrar uma quadrilha de tráfico de aves, foram presas na operação.
Na residência de um advogado – acusado de ser o dono dos pássaros – a polícia apreendeu quase 100 canários engaiolados irregularmente. Além das aves, foram apreendidos materiais usados para montar rinhas para lutas de pássaros, uma disputa que só acaba quando um dos lutadores morre.
De acordo com a Polícia Ambiental, pássaros que vencem muitas lutas eram negociados ao preço que varia entre R$ 10 e R$ 5 mil.
Em outros endereços foram encontradas aves que não eram registradas no Ibama, sendo todas recolhidas. Os acusados de integrar a quadrilha receberam multas que juntas somam quase R$300 mil.
Todos os envolvidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia regional.

print
Comentários