O outono começou nesta segunda-feira (20) e traz quedas na temperatura em todo o estado. A estação, que representa a transição entre o período mais quente e o mais frio do ano, se iniciou exatamente às 7h29 e começa com a máxima de 27ºC, em Formiga. Uma queda considerável no calor, já que os termômetros atingiram os 30ºC quase todos os dias da última semana.

A chuva que chegou ao município no final de semana, em decorrência da passagem de uma frente fria pelo litoral do sudeste, não passará desta segunda-feira. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a semana será de tempo firme, mas as temperaturas seguirão mais baixas com média entre 12ºC e 28ºC.

No outono, a atmosfera se torna mais seca e a umidade pode ficar abaixo de 30% em alguns dias de maio e junho. Nesta semana, a umidade relativa do ar deverá atingir a marca de 36%.

Temperaturas médias

De acordo com o meteorologista da Cemig, Arthur Chaves, neste ano, não haverá influência dos fenômenos El Niño e La Niña durante todo o outono, o que favorece a ocorrência de temperaturas próximas à média.

“Durante o outono ocorrerão temperaturas acima da média apenas no Norte e Noroeste de Minas e ligeiramente abaixo da média no Sul de Minas e nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Nas demais regiões, as temperaturas ficarão mais próximas da média. Entretanto, isto não exclui a possibilidade de que em alguns dias as temperaturas fiquem acima ou abaixo dos esperados”, destaca.

Ainda segundo o meteorologista, as chuvas deverão diminuir gradativamente ao longo da estação, chegando a um mínimo no mês de junho, podendo ocorrer pancadas ocasionais em abril. Dessa forma, as precipitações devem ficar ligeiramente acima da média no Sul de Minas, abaixo da média histórica no Norte e Noroeste de Minas e dentro da média nas demais regiões.

Final da estação

No outono, a passagem de frentes frias, que antes causavam pancadas fortes de chuva durante o verão, começa a provocar quedas de temperatura, semelhantes às típicas de inverno, enquanto que as chuvas diminuem.

“Ocorrem também mudanças relativamente rápidas nas condições de tempo com uma maior probabilidade de ocorrência de nevoeiros e geadas nas primeiras horas do dia nas regiões serranas do Estado”, afirma.

Ainda segundo Arthur Chaves, outro fenômeno que marca o final desta estação é a formação de inversão térmica, que ocorre quando a temperatura da atmosfera na superfície é menor do que nos níveis acima, fazendo com que os poluentes não se dissipem rapidamente e, consequentemente, piorando a qualidade do ar nas cidades, com maior frequência no final de maio e em junho.

O outono termina na madrugada de 21 de junho.

IMPRIMIR