O vaivém de pacientes com casos de suspeita de dengue em Formiga tem sido motivo de revolta dos próprios doentes e de familiares.
Na tarde de terça-feira (28), pelo menos 80 pessoas aguardavam atendimento no ambulatório montado pela Secretaria de Saúde, no mesmo local onde funciona o posto de saúde do Rosário.
De acordo com pacientes já diagnosticados com a doença, atualmente, quem procura os postos de saúde ou o Pronto Atendimento Municipal (PAM) apresentando sintomas da doença, é encaminhado para o ambulatório, onde precisa esperar até três horas por atendimento. Feita a triagem, se o caso for mesmo de dengue, o paciente é reencaminhado para o PAM.
Uma única médica, que já atende no PSF do bairro Rosário, está responsável por atender pacientes do ambulatório, o que tem provocado filas. ?Deveriam ter colocado pelo menos mais dois médicos aqui, a situação é absurda. Só quem teve dengue sabe o mal estar que a gente sente e o quanto é desumano nos deixar aqui enfrentando fila?, comentou uma das pacientes que aguardava há quase três horas por atendimento.
O jornal entrou em contato com a administração para saber se a estrutura de atendimento de casos de dengue continuará a mesma e como está a evolução dos casos da doença, com número de casos suspeitos e confirmados, porém, nenhuma informação foi divulgada.

print
Comentários