Mais de dois anos depois de ser preso acusado de envolvimento sexual com menores, o ex-pároco de Carmo da Mata, Cléber Domingos Gonçalves, foi condenado em primeira instância. Ele tem o direito de recorrer em liberdade.
Carmo da Mata tem cerca de 12 mil habitantes. A notícia da condenação do ex-pároco foi recebida com surpresa. O padre Cléber Gonçalves foi condenado a dez anos e seis meses de prisão pelo crime de estupro.
Em maio de 2007 ele foi preso em Belo Horizonte, em um apartamento na companhia de um garoto. No mesmo local onde ele teria se encontrado com uma adolescente, que prestou depoimento e confirmou que havia mantido relações sexuais com o pároco.
A investigação começou em 2007. Cléber Gonçalves chegou a ficar detido na delegacia de Carmo da Mata e prestou depoimento no fórum da cidade, na época ele não quis comentar o caso.
A sentença foi determinada pelo juiz Frederico Bittencourt Fonseca, da Comarca de Oliveira. O magistrado não quis gravar entrevista por se tratar de um caso que corre em segredo de justiça.
Segundo o advogado de defesa, Ércio Quaresma Firpe, o recurso já está pronto. Ele afirmou que a sentença foi embasada apenas no depoimento da suposta vítima e que não existem provas suficientes para a condenação do padre.

Imprimir
Comentários