Uma desilusão amorosa por pouco não provocou uma tragédia familiar na cidade de Raul Soares, no Leste de Minas. Um homem de 38 anos, inconformado com o fracasso na sua relação amorosa, resolveu se matar. Mas quis levar com ele os seus dois filhos, um menino de 9 anos e uma menina de 7. Na noite dessa quinta-feira (17), por volta de 22h, ele subiu na marquise de sua casa – no terceiro pavimento e ameaçou se jogar.

 A Polícia Militar foi chamada para convencer o homem a voltar para dentro de sua casa e desistir de morrer. O homem ouviu os apelos dos policiais e entrou.

Mas, logo depois, ele apareceu novamente na marquise trazendo a filha de 7 anos, e fez nova ameaça. Iria saltar da marquise junto com a criança. Tentando mais uma vez convencer o homem a desistir da morte, e não envolver uma criança em sua loucura, os policiais fizeram novos apelos ao homem. Deu certo. O amor paterno falou mais alto e o homem colocou sua filha dentro de casa. E voltou para a marquise. A madrugada chegou e quando os policiais sentiam alívio em ver a menina livre, o homem pegou o seu filho de 9 anos e voltou novamente para a marquise, fazendo as mesmas ameaças de antes: iria pular para a morte junto com o garoto, que recebeu ordens dele para ficar quieto, sentadinho na marquise. Pacientemente, os policiais prosseguiram negociando com o homem.

Pra que se matar? Pra que matar o filho inocente que nada tinha a ver com um coração dilacerado? Essas questões não comoviam nem convenciam o homem, que estava decidido. Mas, enquanto os policiais fardados conversavam com o ele, um policial à paisana entrou na casa e resgatou a garotinha, sem que o pai visse.

O tempo foi passando e o pai ficou intrigado com o silêncio da filha. Permitiu, então, que um dos policiais entrasse na casa para procurar a menina, sem saber que ela já estava sã e salva. O policial entrou e ficou escondido. A madrugada avançava e durante uma hora e meia, quase ao nascer do sol, o homem foi convencido pelos policiais a colocar o garoto dentro de casa.

E foi nesse momento que o policial que estava escondido segurou o homem e libertou o menino, para alívio de todos. O homem recebeu voz prisão e foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Caratinga. As crianças foram encaminhadas ao Conselho Tutelar, que as entregou à mãe.

A polícia não revelou em detalhes sobre o que motivou o homem ao ato insano, dizendo apenas que o motivo foi uma desilusão no amor. E tudo terminou bem, por volta das 6h desta sexta-feira (18).

Fonte: Estado de Minas

Imprimir
Comentários