O Comitê do Patrimônio Mundial, da Unesco, concedeu, na madrugada deste domingo (17), o título de Patrimônio Cultural da Humanidade para o Conjunto Arquitetônico da Pampulha.

A informação foi confirmada pela presidente do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bógea, que acompanhou a votação do comitê, o qual está reunido em Istambul, na Turquia, desde o último dia 10 de julho.

“O Brasil tem muito a comemorar. O Conjunto da Pampulha está na origem da produção arquitetônica e urbanística brasileira dentro do Movimento Moderno, e deve ser um bem compartilhado por toda a humanidade. Ao integrar a Pampulha à Lista do Patrimônio Mundial, a Unesco estará reconhecendo o conjunto como uma obra-prima do gênio criativo humano”.

Candidatura

A Pampulha está na lista indicativa do Brasil desde 1996 e sua candidatura à Patrimônio Cultural da Humanidade foi retomada pela Prefeitura de Belo Horizonte em dezembro de 2012.

No final de 2014, a Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte finalizou a produção de um dossiê de candidatura, o qual foi entregue para o Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco.

Em maio do ano passado, a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH) foi informada, por meio do Itamaraty, da autorização da candidatura do Conjunto Arquitetônico da Pampulha para concorrer ao título. No mesmo ano, segundo a PBH, uma equipe da Unesco veio até a Belo Horizonte para conhecer o sítio cultural e realizar reuniões técnicas e sabatinas sobre a candidatura.

Conjunto Arquitetônico da Pampulha

Projetado por Oscar Niemeyer, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi o primeiro projeto encomendado pelo então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek, ao renomado arquiteto brasileiro, em uma parceria que, mais tarde, iria conceber a capital federal, Brasília, dentre outras importantes obras.

“A Pampulha foi o início de Brasília, os mesmos problemas, a mesma correria, o mesmo entusiasmo, e seu êxito influiu, com certeza, na determinação com que JK construiu a nova Capital”, contava Oscar Niemeyer, morto em 2012.

O conjunto da Pampulha é constituído por um paisagismo que abriga edificações, dispostas em torno do espelho d’agua da Lagoa da Pampulha. Entre as edificações estão a Igreja de São Francisco de Assis — ordenada pelo pintor Candido Portinari —, Cassino (atual Museu de Arte da Pampulha), Casa do Baile (atual Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte), Iate Golfe Clube (hoje Iate Tênis Clube), construídos quase simultaneamente entre 1942 e 1943, além da residência de Juscelino Kubitschek (atual Casa Kubitschek) — esta última construída em 1943

O paisagista responsável pelo projeto da Pampulha foi o afamado arquiteto-paisagista brasileiro Roberto Burle Marx.

 

 

Fonte: Bhaz||http://bhaz.com.br/2016/07/17/pampulha-recebe-o-titulo-de-patrimonio-cultural-da-humanidade/

Imprimir

Comentários