A Polícia Civil de Pará de Minas abriu inquérito para apurar o incêndio registrado no lar dos idosos Cidade Ozanan na noite de terça-feira (1º). Dois idosos de 61 e 78 anos ficaram feridos. Eles estão internados no Hospital João XXIII em Belo Horizonte, unidade referência de queimados em Minas Gerais. O hospital informou nessa quarta (2) que o quadro clínico das vítimas é gravíssimo.

Ainda segundo a Polícia Civil, serão apuradas as circunstâncias em que ocorreram os fatos, além das responsabilidades pelo ocorrido. De acordo com informações do portal G1, o delegado Carlos Henrique Gomes Bueno disse que as imagens do circuito interno do local já foram incluídas no inquérito. Também serão colhidas oitivas de testemunhas do próprio asilo, incluindo colaboradores e internos.

Hospital João XXIII

A assessoria do Hospital João XXIII atualizou às 11h50 desta quarta-feira, que o quadro clínico dos idosos era gravíssimo. Eles tiveram 90% dos corpos queimados, conforme informações do último boletim.

O diretor do lar dos idosos, Sebastião Oliveira, informou que é permitido o uso de cigarro dentro da unidade e que há extintores de incêndio no local. Ele explicou ainda que quatro funcionários são responsáveis por cuidar dos idosos no período noturno.

Incêndio

Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou em um quarto de uma das casas que ficam dentro do lar localizado na rua Major Manoel Antônio, no bairro JK. Ainda segundo os militares, as vítimas estavam dentro deste cômodo. A causa do incêndio pode ter sido um cigarro que estava com um dos idosos.

Segundo Informações colhidas no local pelas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), um dos idosos estava fumando e dormiu, o cigarro acabou caindo no colchão e pegou fogo.

As chamas tomaram conta do quarto rapidamente. Inicialmente as vítimas foram encaminhadas para a sala vermelha do Hospital Nossa Senhora da Conceição. No entanto, devido a gravidade dos ferimentos, foi necessária a transferência para o Hospital João XXIII em Belo Horizonte.

As Unidades de Suporte Básico (USB) de Pará de Minas e a Unidade de Suporte Avançado (USA) de Itaúna auxiliaram no transporte das vítimas até a aeronave do Batalhão de Operações Aéreas (Boa) realizar a transferência.

 

Fonte: G1 ||
print
Comentários