Atleticanos e cruzeirenses de diferentes idades cresceram cercados de rivalidade e imaginando o dia em que os clubes travariam uma disputa de título de expressão. Este momento chegou. Nesta quarta-feira (26), às 22h, no Mineirão, os dois maiores clubes de Minas Gerais se enfrentarão em duelo decisivo pela Copa do Brasil.

E ambos vivem fases empolgantes. O Galo tem orgulhado seu torcedor como nunca, desde o ano passado. Em 2013, o clube conquistou o Mineiro e a Libertadores. Este ano, se ganhar a Copa do Brasil, será mais uma temporada com dois títulos na bagagem. Já o Cruzeiro conquistou o bicampeonato brasileiro de forma consecutiva, e agora busca a segunda Tríplice Coroa, pois ganhou também o Estadual deste ano.

O time de Marcelo Oliveira, porém, chega à decisão exaurido pela disputa do título do Brasileirão. A sequência pesada de jogos fez com que o Cruzeiro tivesse seus dois laterais-direitos contundidos às vésperas da final. Mayke e Ceará foram relacionados pelo treinador e podem até estar em campo no sacrifício, mas o aproveitamento deles é incerto.

Caso não possam atuar, o treinador terá que improvisar alguém no setor. O zagueiro Leo e os volantes Henrique e Willian Farias são os mais cotados. O atacante Alisson e o zagueiro Dedé, porém, não se recuperaram de lesões e estão fora. Para conquistar o título, a Raposa precisa vencer por três gols de diferença. Triunfo por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

O atacante Willian, artilheiro do Cruzeiro na Copa do Brasil com quatro gols, confia na virada celeste para conquistar a Tríplice Coroa. ?Vai ser uma coisa marcante, assim como foi a Tríplice Coroa de 2003. Já faz 10 anos e todos ainda se lembram do grupo, da conquista. A gente espera que daqui um tempo a gente seja lembrado por vocês, pelos nossos filhos. Será gratificante para todos?.

No Atlético, os líderes do time, Victor, Tardelli e Leonardo Silva estarão em campo para a missão de conquistar o título inédito sobre o maior rival. A equipe não é a mesma que fez história ganhando a Libertadores. Bernard, Cuca, Ronaldinho e Jô, personagens do troféu continental, pouco a pouco, foram embora. Espaço foi aberto para o retorno de Levir Culpi e para o crescimento de peças que assumiram o protagonismo alvinegro, como Jemerson, Dátolo e Luan.

Em grande fase, o Galo quer adicionar mais um troféu inédito para sua galeria. ?São competições diferentes, na minha cabeça sempre o próximo jogo é o mais importante e o de quarta é o jogo da minha vida. Cada título tem uma importância para o clube, ainda mais quando ele pode ser inédito?, comentou o goleiro atleticano.

O Atlético chega à decisão reforçado. O zagueiro Réver, e os meias-atacantes Maicosuel e Guilherme estão recuperados de lesão e foram relacionados pelo técnico Levir Culpi. Nenhum deles será titular nesta quarta-feira, mas se tornaram importantes opções para o treinador no decorrer da decisão.

CRUZEIRO X ATLÉTICO

Cruzeiro:
Fábio; Mayke (Willian Farias), Leo, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique e Lucas Silva (Nilton); Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Willian; Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

Atlético:
Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan e Dátolo; Diego Tardelli e Carlos
Técnico: Levir Culpi

Motivo: 2º jogo da final da Copa do Brasil
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data e hora: 26 de novembro, quarta-feira, às 22h
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

IMPRIMIR