O Ministério da Saúde do Paraguai confirmou que o país sofre a pior epidemia de dengue registrada na história recente, somando 48 mortes e cerca de 700 mil afetados.
Pelo menos 110 mil casos ainda estão sendo analisados. O ministro da Saúde, Antonio Arbo, reconheceu a gravidade da situação.
?Neste ano em que a epidemia chegou ao maior nível e gravidade da história, a quantidade de infectados é quatro vezes maior do que em 2012?, ressaltou o ministro. Pelos dados oficiais, em 2012 foram registradas 70 mortes e confirmados pouco mais de 30 mil casos.
Arbo criticou os moradores de Assunção e arredores pelo desinteresse em limpar suas casas e adotar os cuidados orientados pela saúde pública.
Quando se pergunta o que é a dengue, 90% sabem responder, quando a pergunta é como evitar a doença, 30% respondem de forma afirmativa?, disse o ministro, indicando que o conhecimento mencionado não corresponde aos dados comprovados.
Segundo Arbo, as pessoas que vivem nas melhores casas, com maior poder aquisitivo, são as que menos colaboram, dando pouca importância à limpeza dos vasos de flores, veículos e poços. Pessoas ricas obstruem o trabalho dos funcionários?, acrescentou.
Arbo reiterou que a dengue é uma doença que praticamente desaparece no inverno, mas aparece de maneira intensa no verão, um processo registrado há mais de 13 anos. As mortes, segundo o ministro, começaram em 2007.

IMPRIMIR