A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) suspendeu o processo de impeachment contra o governador Fernando Pimentel (PT). O líder do governo, Durval Ângelo (PT), e o primeiro secretário da mesa diretora, Rogério Correia (PT), entraram com questões de ordem apresentando dois pedidos de nulidade processo. Os pedidos foram aceitos pelo primeiro vice-presidente da Casa, Laffayete Andrada (PRB), que presidia a sessão desta terça-feira.

Agora todos os prazos do processo, como os cinco dias úteis para indicação dos membros da comissão especial do impeachment, ficam suspensos até a análise dos pedidos.

Segundo Laffayete Andrada, não há prazo regimental para analisar as questões de ordem, porém, ele acredita que a decisão saia até a próxima terça-feira.

O pedido de nulidade apresentado por Durval Ângelo questiona o fato do pedido de impeachment ter sido lido pelo vice-presidente Laffayete Andrada, e não pelo presidente da Casa, Adalclever Lopes (PMDB).

Já o pedido apresentado por Rogério Correia questiona o fato de Andrada não ter apresentado as motivações que o levaram aceitar o pedido de impeachment. “Ele só leu o pedido. Andrada não falou quais os motivos para considerar procedente a abertura do processo de impeachment” afirmou Correia.

 

 

 

Fonte: O Tempo Online||

Imprimir

Comentários