Um levantamento feito pelo jornal Estado de Minas, realizado em 120 das 800 delegacias de polícia do Estado, revela dados assustadores e preocupantes. De janeiro a maio deste, pelo menos 120 mulheres foram assassinadas. De acordo com levantamento da Divisão de Crimes contra a vida, somente na Região Metropolitana de Belo Horizonte, 60 mulheres foram mortas com requintes de crueldade. A maioria dos assassinatos ocorreu em abril deste ano, que passou a ser chamado no meio policial como ?abril negro?.
Foi constatado que a maioria desses crimes foi de natureza passional, tendo como autores ex-parceiros ou pretendentes das vítimas.
O abril negro despertou a questão do grande número de crimes e atos de violência contra a mulher. Foi aprovada pelo Congresso Nacional, em 2006, a chamada Lei Maria da Penha, que criou penas mais severas para os crimes domésticos, mas, ainda assim, os números de casos de violência contra a mulher são elevados.
De acordo com o EM, o levantamento da Delegacia Especializada de Crimes contra a Mulher registrou que, somente na Grande BH, cerca de 200 mulheres são estupradas ou vítimas de violência por semana.
O levantamento revela ainda que, no ano passado, foram instaurados 11,5 mil inquéritos para apurar esses crimes, o que resultou na abertura de 1.000 inquéritos a mais em relação ao ano anterior.

print
Comentários