Penitenciária de Formiga recebe detentos de Lagoa da Prata após motim

Pelo menos seis celas da cadeia ficaram totalmente destruídas após a ação dos detentos

Pelo menos seis celas da cadeia ficaram totalmente destruídas após a ação dos detentos

Seis celas da cadeia pública da cidade de Lagoa da Prata ficaram totalmente destruídas após o motim de parte dos presos que começou na noite de sexta-feira (6) e se estendeu até a madrugada de sábado (7)
Segundo informações da direção da cadeia, a ação dos detentos ocorreu após, ser encontrado um buraco na parede de uma das celas, que provavelmente estava sendo feito para facilitar a fuga de presos. Diante do fato, a visita familiar foi cancelada e os familiares foram avisados da decisão.
Descontentes com a suspensão, parte dos presos começaram um quebra-quebra nas celas, que culminou no incêndio de colchões.
Com a situação agravada, agentes penitenciários de várias unidades da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), foram deslocados para Lagoa da Prata. Da Penitenciária de Formiga saíram pelo menos, 30 agentes para dar suporte durante a açãoi.
O Batalhão de Choque da Polícia Militar de Bom Despacho também foi acionado foi acionado.
A cadeia tem capacidade aproximada para 70 presos e abrigava até o dia do tumulto 110. Com a confusão, boa parte dos presos foi transferida nesse sábado. Segundo informações apuradas pelo portal, Formiga recebeu 30 deles, dois foram para Bom Despacho, dois para Luz e outros dois para Dores do Indaiá.

Não há previsão para a reforma das celas que tiveram as paredes quebradas.

Imprimir
Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Penitenciária de Formiga recebe detentos de Lagoa da Prata após motim

Pelo menos seis celas da cadeia ficaram totalmente destruídas após a ação dos detentos.

Pelo menos seis celas da cadeia ficaram totalmente destruídas após a ação dos detentos.

 

Seis celas da cadeia pública da cidade de Lagoa da Prata ficaram totalmente destruídas após o motim de parte dos presos que começou na noite de sexta-feira (6) e se estendeu até a madrugada de sábado (7)

Segundo informações da direção da cadeia, a ação dos detentos ocorreu após, ser encontrado um buraco na parede de uma das celas, que provavelmente estava sendo feito para facilitar a fuga de presos. Diante do fato, a visita familiar foi cancelada e os familiares foram avisados da decisão.

Descontentes com a suspensão, parte dos presos começaram um quebra-quebra nas celas, que culminou no incêndio de colchões.

Com a situação agravada, agentes penitenciários de várias unidades da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), foram deslocados para Lagoa da Prata. Da Penitenciária de Formiga saíram pelo menos, 30 agentes para dar suporte durante a açãoi.

O Batalhão de Choque da Polícia Militar de Bom Despacho também foi acionado foi acionado.

A cadeia tem capacidade aproximada para 70 presos e abrigava até o dia do tumulto 110. Com a confusão, boa parte dos presos foi transferida nesse sábado. Segundo informações apuradas pelo portal, Formiga recebeu 30 deles, dois foram para Bom Despacho, dois para Luz e outros dois para Dores do Indaiá.

Não há previsão para a reforma das celas que tiveram as paredes quebradas

Redação do Jornal Nova Imprensa Portal Arcos / Destaknews

Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Últimas Notícias