Em recente pesquisa, o cirurgião-dentista José Luis Muñante Cárdenas, da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP), traçou um panorama das principais causas de traumatismo facial em crianças e adolescentes. Segundo os dados, os tombos de bicicleta foram as principais causas desse tipo de acidente, sendo que 27% dos 757 pacientes que passaram pela unidade tiveram lesões faciais motivadas pelos acidentes ciclísticos.
Logo em seguida, a segunda causa das fraturas nos ossos da face foram quedas das mais variadas, que somaram 16% dos atendimentos. Acidentes de carro e moto foram responsáveis por 10% e 8% dos casos, respectivamente.
O que chama atenção nos dados é que, no caso das bicicletas, 98% dos feridos não estavam utilizando dispositivos de segurança quando ocorreu a lesão. Em acidentes de carro, 77% das crianças não estavam com cinto de segurança ou aparelho de proteção nos veículos no momento da ocorrência. Já no caso das motos, 34% dos atendidos estavam sem o capacete.
Os dados apurados no estudo levantam questões importantes para a compreensão do trauma infantil. Segundo o cirurgião-dentista, é necessário uma atenção especial nesses casos, uma vez que a anatomia facial nas crianças está em desenvolvimento, e qualquer dispositivo de segurança torna-se fundamental.

Imprimir
Comentários