Pesquisadores da Universidade do Estado da Carolina do Norte, junto com os Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) dos EUA desenvolveram um método capaz de frear reações alérgicas, como asma, removendo um receptor de mastócitos e basófilos – células que contêm grânulos que liberam heparina e histamina durante o processo de combate a agentes infecciosos.

Quando uma pessoal entra em contato com um alérgeno, como o mofo, a imunoglobulina E (IgE) específica para esse alérgeno age por meio de seu receptor no mastócito, estimulando mastócitos e basófilos a liberar mediadores como a histamina, que desencadeiam uma resposta alérgica.

Geralmente, a maioria dos tratamentos para alergia busca parar os efeitos da histamina e de outros mediadores ou em parar a resposta imunológica do organismo com o uso de esteroides, mas nenhuma dessas alternativas é totalmente eficaz. Nesse novo trabalho, o professor assistente de Imunologia, Glenn Cruse, e Dean Metcalfe, do NIH, tentaram bloquear a reação alérgica na fonte, por meio do gene MS4A2, só expresso em mastófilos e basófilos, e responsável por formar o receptor IgE no mastócito.

Os pesquisadores usaram uma técnica conhecida como “exon skipping”, uma forma de emenda do RNA usada para fazer com que as células “saltem” sobre seções defeituosas ou desalinhadas do código genético, para eliminar a parte do receptor IgE essencial para fazer a proteína que coloca esse receptor na superfície do mastócito. O DNA da célula fica inalterado.

 

Fonte: O Tempo||http://www.otempo.com.br/interessa/pesquisadores-desenvolvem-bloqueio-do-organismo-capaz-de-tratar-asma-1.1402545

Imprimir

Comentários