Uma pesquisa realizada recentemente por universidades norte-americanas revela que pessoas poderosas sentem que têm maior estatura que o real número mostrado na fita métrica. A conclusão dos pesquisadores pode remeter até mesmo ao grande poder que tinha Napoleão Bonaparte. Segundo historiadores, o imperador francês sentia complexo devido à baixa estatura de 1,58 m – número revelado pela autópsia feita em seu corpo.
O estudo foi feito por Michelle Duguid, da Universidade de Washington, e Jack Gonçalo, da Universidade de Cornell. Eles condicionaram 266 voluntários a sentirem-se poderosos antes de terem suas percepções de altura testadas. Foram realizados três experimentos distintos, todos avaliando as percepções de altura dos indivíduos.
No primeiro experimento, os estudiosos testaram os participantes a partir da memória. Alguns foram instruídos a recordar uma experiência passada em que outra pessoa teve poder sobre eles, enquanto os outros precisaram lembrar de um episódio em que tiveram poder sobre terceiros.
Após a descrição das situações, os participantes precisaram estimar a própria altura em um mastro que havia sido modificado para indicar exatamente 51 cm acima da medida comum. Aqueles que precisaram se lembrar da sensação de poder acreditaram que a altura do mastro estava mais próxima das alturas reais deles mesmos, ao contrário daqueles que revisitaram a sensação de subordinação.
Na segunda etapa, pares de voluntários precisaram interpretar papéis em que um deles atuava como gerente e o outro como subordinado. Em seguida, os voluntários responderam questionários, sendo que uma das perguntas era sobre a altura. Aqueles que fizeram o papel de gerentes indicaram alturas bem maiores que as reais.
Por último, os participantes precisaram recordar-se de situações passadas. Então, foram instruídos a escolher em um jogo de videogame o avatar (personagem) que, a partir de suas percepções, representasse melhor a sua própria figura física. Novamente, os poderosos consistentemente escolheram avatares mais altos.
A conclusão do estudo foi uma correlação definitiva entre sentir-se poderoso e sentir-se alto. Assim, os pesquisadores sugerem que trabalhadores com estaturas baixas sejam remanejados para se sentirem mais dominantes, desempenhando, então, suas tarefas com mais segurança.
Para Duguid e Gonçalo, a maioria dos estudos desse tipo concentra-se em entender os motivos que levam as pessoas fisicamente imponentes a terem mais chances de tomar posições de poder. A pesquisa foi a primeira a mostrar que a própria sensação de poder pode influenciar a percepção de imponência corporal das pessoas.

Imprimir