A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta sexta-feira (21), dois mandados de busca e apreensão no escritório e em uma empresa de Zanone Manuel de Oliveira Júnior, advogado de Adélio Bispo, o agressor do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara da Subseção Judiciária da Justiça Federal de Juiz de Fora.

De acordo com a PF, o objetivo da operação é tentar identificar quem estaria financiando a defesa do autor confesso do atentado.

Um dos imóveis funciona em um hotel e uma locadora de veículos, além de servir como escritório e residência do advogado. O outro é a sede de uma empresa. Os dois imóveis são localizados em Contagem, na Região metropolitana de Belo Horizonte.

A Polícia Federal apreendeu o celular do advogado, que não disse quem foi a pessoa que o contratou para atuar no caso.

Polêmica

Um dia após o atentado contra o candidato do PSL, no dia 6 de setembro, dois dos quatro advogados que defendem Adelio viajaram em avião particular de Belo Horizonte para Juiz de Fora. A informação divulgada pelo EM, com exclusividade, causou polêmica.

Também repercutiu muito a questão do pagamento dos honorários advocatícios. Os advogados chegaram a dizer que estavam sendo pagos por igrejas evangélicas de Montes Claros. Mas igrejas negaram o pagamento.

O ataque contra Bolsonaro aconteceu em Juiz de Fora quando o então presidenciável fazia campanha. Adélio Bispo de Oliveira foi preso em flagrante e confessou o crime. Ele está detido  na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

 

Fonte: Estado de Minas||https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2018/12/21/interna_politica,1015334/pf-faz-buscas-em-empresa-e-escritorio-de-advogado-de-agressor-de-bolso.shtml

Imprimir

Comentários