O governador Fernando Pimentel acenou, nessa terça-feira (29), com a possibilidade de o governo reduzir o escalonamento dos salários, de parte do funcionalismo público, de três para duas parcelas ainda neste segundo semestre.

A promessa de Pimentel foi feito durante entrevista ao programa MG no Ar, da TV Rercord, na manhã desta terça-feira, ao ser perguntado se haveria atraso  no pagamento dos  salários. “Não vai atrasar, não”, respondeu o governador.

Pimentel acrescentou ainda que durante o próximo mês o governo terá condições de avaliar se poderá reduzir o parcelamento dos salários. Ele adiantou que esta conta depende ainda da entrada de dinheiro em caixa.

Esse recurso extra tem a ver com a expectativa que o governo tem em relação ao Refis estadual,  programa destinado a inadimplentes com tributos estaduais, cujo prazo para adesão termina nesta quinta-feira (31).

O governo tem hoje  um volume muito grande de débitos, inscritos ou não em dívida ativa. Hoje, o total de débitos de créditos tributários que o estado tem a receber é de R$ 73 bilhões.

Entenda o escalonamento

Hoje,  conforme cálculo do governo de Minas,  75% dos servidores com salários de até R$ 3 mil recebem no 5º dia útil. A cima desse teto salarial,  o pagamento é feito em em  três parcelas.

O escalonamento foi estabelecido em janeiro o ano passado. De acordo com o governo de Minas, a medida foi adotada  por causa da crise econômica.

 

Fonte: Estado de Minas||http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2017/08/29/interna_politica,895951/pimentel-anuncia-reducao-de-parcelamento-de-salarios.shtml

Imprimir

Comentários