Neste ano, o pagamento do Pis/Pasep foi adiado para alguns trabalhadores. Com isso, em 2022 essas pessoas irão receber o benefício equivalente aos dois anos de contribuição.

 A suspensão teve como objetivo minimizar os impactos gerados pela pandemia de Covid-19 e usar os recursos para bancar o BEm.

Com o objetivo de preservar o trabalho dos brasileiros durante a pandemia de Covid-19, o governo decidiu adiar o pagamento do Pis/Pasep. Porém, apenas os trabalhadores que iriam receber o abono salarial no segundo semestre foram atingidos.

A decisão foi tomada em acordo com o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), empresas e trabalhadores. Com a ação foi possível economizar cerca de R$ 8 bilhões, atingindo cerca de 10,8 milhões de brasileiros.

O recurso foi destinado ao pagamento do BEm, garantindo assim o trabalho de milhares de brasileiros. Esse benefício garantiu o complemento dos salários, mesmo com a redução de carga horária ou a suspensão do contrato.

Com a suspensão do pagamento do Pis/Pasep, os trabalhadores que iriam receber o abono salarial 2021 tiveram o pagamento adiado para o próximo ano. Dessa maneira, os saques irão acontecer junto com o abono salarial de 2022, previsto para janeiro.

Diante disso, o  calendário de pagamento do PIS/Pasep só será disponibilizado em janeiro, após o governo avaliar as informações da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais). O abono será reajustado com base no salário mínimo de 2022, previsto para R$ 1.200, conforme o INPC de 9,1%.

Fonte: Portal Terra

print
Comentários