A cidade começa a ficar alardeada com a onda de furtos e assaltos. Nos últimos dias, as ocorrências tiveram um salto considerável, principalmente assaltos à mão armada. O mais recente deles ocorreu nesta segunda-feira (6), na casa de um conhecido médico formiguense, ele e a esposa foram amarrados e ameaçados de morte. A população começa a ficar insegura dentro de suas próprias casas.
A redação do portal Últimas Notícias e do jornal Nova Imprensa entrou em contato com o comandante da 13ª Companhia Independente da Polícia Militar de Formiga, o tenente coronel Wagner Soares Sant?Anna, para apurar mais informações sobre as ocorrências registradas e para saber como a PM está agindo para combater a criminalidade em Formiga.
O comandante apresentou números preocupantes: somente no primeiro semestre de 2009 foram registrados 840 furtos e 17 roubos. A diferença é que, no caso de furtos, o autor age sem o uso de armas e violência, ao contrário do roubo e/ou assalto.
Em 2007, foram 1.378 furtos e 92 roubos, ou seja, se divididos por semestre, proporcionalmente, foi constatado um aumento de 17,9% no caso de furtos e uma redução de 63% dos roubos. Se comparados com 2008, foram 1.427 furtos e 72 roubos, o aumento foi de 15% dos furtos e redução de 52,7% no caso de roubos.
Segundo o comandante, com relação às prisões e apreensões de menores, em 2007 foram detidas 168 pessoas. Em 2008, foram 148 suspeitos capturados e, no primeiro semestre de 2009, foram 116. Pode-se perceber que, proporcionalmente, houve um aumento de 27,5% em relação a 2007 e de 36,2% em comparação a 2008 quanto às prisões e apreensões.
Com os dados repassados pelo comandante da PM de Formiga verifica-se que aumentaram os furtos de 2007 para 2009, mas, por outro lado, diminuíram os casos mais violentos, com uso de armas e violência, além disso, mais pessoas estão sendo presas.
O problema agora recai sobre a lei penal, pois muitos dos suspeitos capturados pela polícia não ficam detidos por ?brechas? na legislação, a chamada ?lei branca?, e os menores não podem ficar presos, isso acaba fazendo com que fiquem reincidentes no crime.
Por isso, o tenente coronel Wagner Sant?Anna destaca a necessidade de uma mobilização por parte da sociedade para pedir mais rigor quanto à aplicação da lei. Ele garante que a polícia tem feito o papel dela, que é o de zelar pela segurança pública e prender os criminosos, mas não é por culpa da polícia que os bandidos não ficam presos, como pensa grande parte da população.
Fica a dúvida: esses presos que estão cometendo furtos e roubos e que aparecem nas estatísticas de 2007 a 2009 são os mesmos que não ficam presos e voltam a cometer os mesmos delitos?

print
Comentários