Dois suspeitos de terem participado do ataque à agência do Banco do Brasil em Pompéu, na madrugada desta terça-feira (5), que terminou com um morador da cidade e um policial militar mortos, estão detidos. A informação é do comandante da 7ª Região de Polícia Militar, o coronel Helbert William Carvalhaes.

De acordo com o militar, os dois foram presos em Moema, cidade que fica a 90 quilômetros de Pompéu, e estavam com dois rádios comunicadores sintonizados na frequência da polícia. Um deles é de Betim e tem extensa ficha criminal, com passagens por roubo, homicídio e tráfico de drogas, além de uma ocorrência com troca de tiros com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O outro suspeito preso é de Curvelo, na Região Central, e também tem passagens por roubo e tráfico. Ainda segundo o coronel Carvalhaes, informações levantadas por militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM, indicam que a explosão teve como foco não os caixas eletrônicos da agência, mas sim o cofre do banco, situado no segundo andar do imóvel atacado. A perícia trabalha para levantar se algum montante foi levado. Com a explosão foi muito forte, a área dos caixas eletrônicos no primeiro andar da agência também foi afetada.

(foto: Polícia Militar de Patrocínio/Divulgação)

Durante troca de tiros entre militares e os criminosos, o cabo Ozias Alves de Barros, de 33 anos, foi baleado e morreu no local. O jovem de 22 anos, Alisson dos Reis Pinheiro, que saía de uma lanhonete da cidade no momento do fato também foi atingido e morreu. Já o cabo Lucas Reis Rosa, de 27, foi baleado e removido de helicóptero para o Hospital João XXIII, onde segue em estado gravíssimo.

Várias unidades da PM de Belo Horizonte e outras cidades reforçam o cerco montado na Região Centro-Oeste. Além de Pompéu, outra ocorrência em Morro do Ferro, distrito de Oliveira, na mesma região, mobilizou as tropas. Um policial militar foi baleado na localidade após observar movimentação de bandidos e está se deslocando em uma UTI móvel para BH, onde será atendido. É o cabo Leonel Richs de Aquino.

Além de Morro do Ferro e Pompéu, outras duas cidades mineiras registraram ataques a bancos nesta madrugada. Em Tapira, no Alto Paranaíba, o cofre de uma agência do Banco Sicoob foi alvo de criminosos. Dinheiro e joias que estavam armazenados no compartimento foram levados pelo bando. Já em Santa Rita de Caldas, no Sul do estado, bandidos atacaram uma agência do Banco do Brasil e atiraram contra viaturas da Polícia Militar e casas próximas ao terminal bancário.

Apesar dos quatro casos, a PM não comenta sobre ações orquestradas e não informa se há alguma ligação entre os casos.

IMPRIMIR

Fonte:

Estado de Minas