Mais uma vez, Formiga ganha destaque na mídia estadual. O jornal Hoje em Dia, trouxe nesta quarta-feira (4), a matéria de quase uma página intitulada: ?Prefeito faz oferta de propina e diz que, se fosse ele, aceitaria?.
O texto assinado pela jornalista Ana Flávia Gussen destaca que o prefeito de Formiga, Moacir Ribeiro/PMDB havia dito ao vereador Mauro César/PMDB: ?SE me oferecer (propina) eu pego e voto na hora?. Na época (2011) Moacir teria oferecido a Mauro César R$15 mil para que o edil votasse em José Gilmar Furtado (Mazinho), para a presidência da Câmara Municipal.
Mauro César gravou a conversa, que foi exibida no plenário do Legislativo, nesta semana. Na época, Moacir Ribeiro estava cassado. Na conversa ele ainda diz a Mauro que outros dois colegas vereadores já haviam aceitado a proposta: ?Você não quis, dois quiseram?, disse, sem revelar nomes. Feitas as ofertas, Mazinho foi eleito presidente do Legislativo, com uma abstenção.
Ameaça de morte
A mesma notícia ressalta que Mauro César escolheu este momento para revelar a gravação, pois quer usar como defesa no pedido de intervenção feita pelo deputado estadual Ivair Nogueira/PMDB. O deputado teve 14 votos em Formiga e, segundo Mauro César, teria interesse em tirá-lo da presidência do partido, após ele [Mauro César] ter denunciado a participação do empresário Marco Sallum nas principais decisões na Prefeitura.
Prefeito admite conversa, mas diz que ela foi editada
Na notícia do jornal da capital mineira, Moacir explica, por meio de nota, que Mauro César editou a fita e a divulgou de maneira ?descontextualizada?, agindo de má fé.
?Na época da referida votação na Câmara, eu não ocupava qualquer cargo público, estava em tratamento médico por depressão e não tinha qualquer interesse pessoal nas eleições para a presidência da Câmara?.
Moacir disse que procurou os vereadores para obter provas para comprovar a veracidade dos boatos de que vereadores estavam angariando recursos ilícitos em troca de votações no Legislativo.
De alguma forma, a notícia deve ter sido vazada, pois por volta das 8h, desta quarta-feira, exemplares do jornal Hoje em Dia não se encontravam a venda nas bancas de Formiga.

print
Comentários