No dia 1º de novembro teve início o período da Piracema – movimento migratório de peixes no sentido das nascentes dos rios, com fins de reprodução. Para garantir que esse processo se dê, preservando a vida aquática, há anos foram determinadas restrições severas para a pesca. Em compensação, pescadores profissionais, devidamente regulamentados, são beneficiados com o chamado Seguro Defeso; uma renda repassada pelo Estado para proteger o período de reprodução dos peixes sem impacto negativo na vida dos profissionais da pesca.

Neste contexto, com o intuito de se fazer cumprir as regras de restrição impostas, a 7ª Cia da Polícia Militar de Meio Ambiente executou, nos dias 7 e 8, a Operação Combate a Pesca Predatória VII – Piracema 2019/2020.

As ações ocorreram na Bacia Hidrográfica do Rio Grande – Represa de Furnas e rio São Francisco, setor de fiscalização do 2º Pelotão PM de Meio Ambiente, com o objetivo de prevenir e reprimir as infrações e crimes ambientais de pesca.

Os esforços operacionais foram direcionados para a fiscalização de pesca, declaração de estoque, comércio de pescado e apetrechos, transporte e orientações quanto às restrições e autorizações de ações, durante a Piracema, delimitados pelas Portarias do Instituto Estadual de Florestas – IEF 154 e 156/2011, que normatizam o Período de Defeso nas bacias hidrográficas localizadas no setor do 2º Pel PM MAmb.

Durante a execução da operação foram obtidos os seguintes resultados:

Atividades operacionais:

Fiscalizações desencadeadas: 39

Três pessoas presas

Autuações e documentos redigidos:

Autos de Infração redigidos: 13

Valor Total de multas aplicadas: R$ 93.60

Termo de Doação: 1

Boletins de Ocorrência lavrados: 11

Fiscalizações realizadas:

Propriedades rurais: 34

Locais de pesca: 37

Pescadores amadores: 123

Pescadores profissionais: 3

Comércio de pescado e apetrecho de pesca: 19

Veículos diversos: 116

Embarcações fiscalizadas: 35

Materiais e veículos apreendidos:

Rede de pesca (metro linear): 901

Rede de pesca (unidade): 43

Tarrafa: 2

Pindas: 38

Pescado: 90 quilos

O pescado apreendido que estava em condições de consumo, após laudo pericial e nutricional, foi doado para instituições filantrópicas e educacionais no município de Pimenta.

A Polícia Militar de Minas Gerais, por meio do Policiamento de Meio Ambiente, conta com o apoio da população para denunciar crimes ambientais nos municípios da região e, na identificação de indivíduos, repassando as informações para o 2º Pelotão PM de Meio Ambiente, ou através do Disque Denúncia 181.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (37) 3322-1454.

Imprimir
Comentários