A 13ª Companhia Independente da Polícia Militar de Formiga foi homenageada na Câmara Municipal nesta segunda-feira (10), em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à comunidade.
Na ocasião, os vereadores parabenizaram a PM pela sua atuação e comentaram sobre a segurança pública em Formiga, com alguns questionamentos sobre a violência no município, na tentativa de buscarem soluções para os constantes problemas que afligem a cidade, como furtos e roubos, homicídios, tráfico de drogas, dentre outros.
O presidente da Câmara, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB), ressaltou que a homenagem veio em um momento delicado para a segurança pública de Formiga. ?É um momento de homenagem e um momento de preocupação? , ressaltou ao comentar que a cidade vive um paradoxo sobre a segurança e a falta de segurança.
Criminalidade em Formiga
Durante a homenagem, o tenente coronel Wagner Soares Sant?Anna apresentou números sobre a criminalidade em Formiga. Segundo o comandante da PM, diversas ações têm sido implementadas para a redução dos índices não só em Formiga, mas nas 12 cidades de abrangência da 13ª Companhia. Ele ressalta que, se não fossem essas ações, a realidade poderia ser outra.
Conforme dados apresentados pelo comandante e consubstanciados pela Secretaria de Estado de Defesa Social, na comparação entre janeiro e julho de 2008 com o mesmo período de 2009, foi registrado um decréscimo de 53,33% de crimes violentos contra o patrimônio, ou seja, roubo consumado e roubo à mão armada. Com relação aos crimes violentos de forma geral, houve uma redução de 44,17%, índices expressivos segundo o tenente coronel Wagner, diante à criminalidade registrada em todo o Estado.
Além disso, houve um aumento de 180% na apreensão de armas de fogo em Formiga. ?Se nós não estivéssemos trabalhando, se não estivéssemos controlando o crime hoje, talvez essas ações que nós estamos fazendo de prevenção esses resultados não iriam estar num patamar muito além do esperado? .
O comandante fez o seguinte questionamento: ?Até quando vamos simplesmente atacar o crime de maior gravidade?? . Ele ressaltou que o pequeno crime fica na impunidade e que ?se não aturarmos na raiz do crime, seja a gravidade que for ele, nós não vamos conseguir minimizar a criminalidade violenta? .
Ainda segundo o tenente coronel Wagner Soares, é preciso que se unam os esforços e que seja feita uma mobilização no intuito de quebrar paradigmas para que se possa evitar um caos no que diz respeito à criminalidade em Formiga. O comandante se colocou à disposição dos vereadores para conversarem e buscarem soluções para a segurança pública em Formiga. Uma reunião ficou agendada para esta quarta-feira (12) entre os vereadores e a Polícia Militar.

print
Comentários