Nove pessoas foram presas suspeitas de integrarem o “braço financeiro” da facção criminosa Comando Vermelho em Goiás. Com o grupo foram apreendidos 20 carros de luxo, uma lancha, uma moto, joias, cerca de R$2,2 milhões em espécie e R$5 milhões em cheques.

De acordo com a Polícia Civil, ao todo foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão nessa quarta-feira (19). A operação ganhou o nome de Red Bank. O delegado Douglas Pedrosa disse que o grupo criou um banco fictício e seis empresas de fachada — dos ramos de turismo, venda de veículos e venda de materiais de escritório — para lavagem de dinheiro e comércio de drogas.

Bolsas e joias apreendidas com suspeitos de integrar facção (Foto: Vanessa Chaves/G1)

Entre os presos, cinco já estavam em presídios goianos cumprindo pena por tráfico de drogas. Todos os outros quatro são empresários. O grupo era investigado há dez meses, e as apreensões aconteceram em Goiânia, Anápolis e Goianira, nas sedes das empresas de fachada.

Bolsas e joias apreendidas com suspeitos de integrar facção criminosa em Goiás (Foto: Vanessa Chaves/G1)

O delegado disse ainda que a polícia levantou que o grupo tinha moedas estrangeiras. “Ainda precisamos descobrir o destino dos dólares que, até então, a polícia acredita que eram usados para comprar mais drogas.”

De acordo com o investigador, em cinco anos o grupo movimentou R$1 bilhão. As investigações ainda não foram concluídas.

 

 

Fonte: G1 ||

print

Comentários