A Polícia Civil de Campos Altos investiga um crime de rufianismo (exploração da prostituição alheia) que teria sido praticado por suspeitos de tráfico de drogas. Ninguém foi preso.

Segundo o delegado Regional de Araxá, Victor Hugo Heisler, após a detenção de um adolescente, suspeito de tráfico de drogas, os policiais civis de Campos Altos descobriram um quarto em uma residência no bairro Campos Altinho, que estava sendo utilizado para a prática de prostituição, na qual traficantes seriam os responsáveis pela cobrança, segurança e fornecimento dos preservativos.

No momento da abordagem não havia ninguém no local, mas os policiais localizaram várias cartelas de preservativos, um narguilé, um colchão, entre outros objetos suspeitos. 

O menor foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil, juntamente com uma balança de precisão e plásticos que eram usados para embalar pedras de crack que ele dispensou no mato durante tentativa de fuga. Após ser ouvido pelo delegado de plantão, o adolescente foi liberado ao Conselho Tutelar. 

“As diligências prosseguirão a fim de determinar quem são os outros responsáveis por este crime de rufianismo”, afirmou o delegado Victor Hugo.

De acordo com a assessoria de comunicação da PCMG, além da apreensão do material suspeito, a equipe constatou que o quarto apresentava condições precárias e funcionava de forma improvisada.

A pena para o crime de Rufianismo, que é tirar proveito da prostituição alheia, participando diretamente de seus lucros ou fazendo-se sustentar, no todo ou em parte, por quem a exerça, seja homem ou mulher, é reclusão de um a quatro anos, além de multa.

Fonte: Estado de Minas

Imprimir
Comentários