A 7ª Companhia da Polícia Militar Rodoviária (PMR) inicia nesta sexta-feira (1º) uma operação especial de carnaval nas 45 rodovias que cortam as cidades do Centro-Oeste de Minas. Para auxiliar nos trabalhos, o número de policiais será reforçado. Um estudo para identificar as principais causas de acidente neste período também foi realizado.

Cerca de 88 militares com equipamentos para fiscalização como etilômetros e radares móveis estarão disponíveis nos principais trechos, entre eles: MG-050, BR-494, BR-354, MG-260 e BR-352 que dão acesso aos municípios mais movimentadas como Belo Horizonte, Oliveira, Claúdio, Itaúna, Abaeté, Itapecerica, Pitangui e Formiga.

Somente no sistema da rodovia MG-050, uma das principais ligações entre a capital Belo Horizonte e a divisa de Minas Gerais com São Paulo, deve receber cerca de 215 mil veículos entre 1º a 5 de março, conforme estimado pela concessionária Nascente das Gerais, que administra a rodovia.

Durante o período de carnaval em 2018, a Polícia Militar Rodoviária (PMR) registrou 20 acidentes em rodovias, sendo dez considerados graves e três deles com vítimas fatais. Um estudo recente realizado para auxiliar nas operações deste ano apontou que a maioria deles são causados pela alta velocidade e a imprudência no trânsito, segundo o major Alexander de Oliveira Silva, comandante da 7ª Cia da PMR.

“Entre as imprudências observadas estão a falta de atenção por parte dos motoristas, ultrapassagem de veículos e o uso de bebida alcoólica. Por isso, nós determinamos que neste ano todas as viaturas tenham um etilômetro e as blitzen de lei seca não serão fixas, ocorrerão de forma itinerante, sendo que se alguma anormalidade for observada, o motorista poderá ser abordado em qualquer lugar”, informou o comandante.

Prevenção

Por causa da constatação de acidentes envolvendo alta velocidade, as ações preventivas para o período foram antecipadas. Nesta semana, os militares realizaram uma ação de conscientização próxima ao posto policial da AMG-0345, em Carmo do Cajuru.

Com a utilização de radares móveis foi possível identificar mais de 20 infrações somente neste trecho, uma média de duas por minuto.

“Esse tipo de trabalho permite que o condutor comece a se habituar com a fiscalização, que passa a ser mais intensa e promove a educação na via. Nossa orientação é que o motorista que for viajar redobre a atenção, evite dirigir cansado, não dirija se consumir bebida alcoólica e respeite o limite de velocidade da rodovia”, disse o major.

Ainda segundo ele, o registro de acidentes na volta para casa aumenta devido à fadiga e, por isso, o cuidado no retorno deve ser maior. Em caso de chuva, quando também há mais riscos, os motoristas também devem se resguardar, conforme informado pelo comandante.

 

 

Fonte: G1||

print

Comentários