Pelo segundo ano consecutivo, o jornal Super Notícia alcançou o posto de publicação com a maior circulação nacional. A média de venda de 300.237 exemplares por dia em 2011 foi fundamental para alavancar o crescimento no consumo de jornais impressos em todo o país – uma alta de 3,5%, saltando de 4,2 milhões de exemplares dia para 4,4 milhões.

Líder do mercado nacional, o tabloide mineiro volta a desbancar pelo segundo ano seguido a liderança da Folha de S. Paulo, que ocupou a primeira posição no ranking dos impressos por 24 anos. Em 2011, a participação do Super na leitura dos mineiros alcançou a marca significativa de 56,17%, segundo dados apurados pelo Instituto Verificador de Circulação (IVC).

Os jornais classificados como populares, com o preço inferior a R$ 0,99, foram, de fato, o motor do crescimento dos impressos. Eles representaram 10,3% dessa alta de vendas, enquanto o grupo dos veículos com valores acima de R$ 2 registrou alta de 1,6% e os considerados intermediários entre R$ 1 e R$ 2 ficaram estáveis, com índice de 0,3%, ressalta o presidente do IVC, Pedro Martins Silva.

Para ele, uma parcela da população – graças à melhoria de seu poder aquisitivo – ganhou mais capacidade de leitura nos últimos anos, além de compreender melhor o valor de se manter atualizada. Outro fator que contribuiu para esse desenvolvimento dos populares foi a distribuição feita pelas empresas de jornalismo em grandes pontos de tráfego de pessoas, explica Pedro Martins Silva.

Para o diretor-executivo da Sempre Editora, Heron Guimarães, corresponder à expectativa do leitor é um dos principais fatores que fazem do Super Notícia o veículo impresso mais vendido em Minas e também no Brasil. Temos o nosso ?prestígio? no Estado. Isso porque há uma fidelização pelo conteúdo, pelas promoções e também pelo preço. Quanto aos jornais com valores mais elevados, se não tiverem conteúdo suficiente que justifique o preço, com certeza, vão cair.

Ainda segundo o diretor-executivo da Sempre Editora, mesmo sendo um jornal de segmento popular, o Super Notícia já ultrapassou o principal concorrente classificado pelo IVC em Minas também no número de leitores das classes A e B.

O jornal O TEMPO, também editado pela Sempre Editora, é o terceiro colocado no ranking estadual, com uma participação de 8,53% no mercado mineiro. Juntos, o Super e O TEMPO responderam pelas vendas de 64,7% de todos os jornais impressos, em Minas Gerais, em 2011.

IMPRIMIR