Por Paulo Coelho 

A vizinhança de uma indústria localizada no bairro Planalto, assustada com as condições de acondicionamento de grande quantidade de pneus e de outros materiais, tem feito uma série de reclamações através de redes sociais, pedindo a intervenção do governo municipal em defesa da saúde pública. O Últimas Notícias recebeu cópias das postagens de reclamações que há mais de duas semanas tem circulado nas redes sociais, inclusive, com respostas por parte de funcionários municipais, através das quais prometem intervir e encaminhar soluções para o  problema. Decorrido este prazo, sem que houvesse sinal visível da ação da Prefeitura, alguns reclamantes apelaram para o portal, solicitando matéria a respeito para que assim, quem sabe, se chegar a uma solução em prazo mais curto. No entender dos reclamantes, a situação além de trazer sérios riscos para a saúde pública, se configura como prática de crime ambiental.

Fotos: Reprodução/WhatsApp

O UN entrou em contato com um dos diretores da empresa, Bruno Rodrigues C. Pereira que reconheceu o problema, e apresentou as razões que no entender dele, melhor justificam o ocorrido e garantiu que em 5 dias, todo o material em questão estará sendo transportado para galpões cobertos. Este foi o prazo que a Prefeitura concedeu e que consta da notificação recebida pela empresa nesta quarta-feira (7). O diretor disse ainda que a máquina que picota o material, em breve voltará da manutenção e que, voltando a funcionar, evitará o aumento repentino do estoque de pneus, como ocorreu nos últimos dias. Ele frisou que a planta da indústria está formatada para trabalhar sem que haja necessidade de estocagem de pneus. “Isto só ocorreu, em função da quebra da máquina”.

Bruno garantiu também que quinzenalmente o pessoal da Vigilância Epidemiológica tem dedetizado todo o material não enlonado o que, em princípio, diminui a chance da infestação das larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ainda segundo Bruno,

O diretor Informou também que esta semana enviará à Prefeitura um documento em que por meio de um cronograma de ação, a empresa promete cumprir etapa por etapa do plano estabelecido entre as partes e assim, tudo voltará ao normal.

É importante ressaltar que nossa indústria, trabalha exatamente no sentido de retirar da natureza os pneus inservíveis, protegendo o meio ambiente ao reaproveitá-los, depois de picotados e de reutilizá-los de diversas formas”, disse.

No final da tarde desta quarta-feira, a reportagem do UN voltou ao local e constatou que, de fato, as condições do pátio indicam que a promessa de transposição do material para local coberto, está em andamento.  

Foto: Paulo Coelho/Últimas Notícias

IMPRIMIR