Alguns postos de combustíveis de Divinópolis iniciaram a segunda-feira (3) sem ter o que vender. A informação foi confirmada pelo diretor do sindicato que representa os donos de postos de combustíveis, Minaspetro, Roberto Rocha. Segundo ele, proprietários de seis deles afirmaram que ficaram com os reservatórios vazios até as 11h.

Neste domingo (2), foram registradas filas de mais de um quilômetro de extensão devido a um boato de uma nova greve dos caminhoneiros, que se disseminou pelas redes sociais. No mesmo dia, representantes das principais entidades da categoria disseram que negociam com o governo após a alta do preço do diesel anunciada pela Petrobras e se posicionaram contra uma nova paralisação.

Ainda de acordo com Roberto, alguns postos alegaram falta de etanol nos reservatórios, outros, de gasolina. E alguns poucos começaram a semana sem ambos os combustíveis. Contudo, a maioria dos postos já solicitou reabastecimento.

“Alguns postos afirmaram que a programação do dia está mantida e que os caminhões sairiam às 10h para buscar combustíveis, como é de costume. Na maioria dos postos foram registradas filas ainda na manhã de hoje. Os donos de alguns, principalmente os que ficam no Centro, relataram falta de combustível no começo da manhã, mas o serviço deve ser normalizado até o final da tarde”, concluiu Rocha.

A Polícia Militar Rodoviária (PMR) afirmou que não existem pontos de manifestação na região Centro-Oeste de Minas e que o boato disseminado pelas redes sociais se trata de fake news.

Minaspetro

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais (Minaspetro) divulgou uma nota no site  afirmando que a corrida aos postos pode causar desabastecimento e que o movimento pode acelerar a baixa no estoque porque “alguns postos não se prepararam para receber grande demanda em um espaço curto de tempo”.

Além disso, não há informações oficiais sobre movimento dos caminhoneiros. “O Sindicato informará aos revendedores, imediatamente, caso tenha conhecimento sobre uma eventual paralisação dos transportadores de combustíveis ou bloqueio nas estradas e acessos às refinarias da Petrobras.” (confira abaixo a íntegra da nota)

“Diante do alto movimento nos postos de combustíveis neste último final de semana, em todo o estado, conforme informações divulgadas na imprensa, o Minaspetro entende que os seguintes esclarecimentos são necessários diante da “corrida aos postos” promovida pelos consumidores:

  1. Este movimento pode, de fato, acelerar a baixa no estoque dos estabelecimentos, pois, apesar de possuírem estrutura de armazenamento, alguns postos não se prepararam para receber grande demanda em um espaço curto de tempo; logisticamente, a reposição dos estoques depende de vários fatores – inclusive de outros agentes do segmento – como refinarias, companhias distribuidoras, transportadores, entre outros;
  2. O Minaspetro está ciente do estado de greve estabelecido pelo Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustível e Derivado de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sinditanque-MG); entretanto, não há, até então, informação de dificuldades no abastecimento dos postos em qualquer região do estado; o Sindicato informará aos revendedores, imediatamente, caso tenha conhecimento sobre uma eventual paralisação dos transportadores de combustíveis ou bloqueio nas estradas e acessos às refinarias da Petrobras.

Por fim, é importante lembrar que os revendedores de combustíveis são a principal fonte do Minaspetro em caso de dificuldades no abastecimento dos postos em MG. Para comunicar o Sindicato sobre eventuais problemas no reabastecimento do estabelecimento, ligue: (31) 2108-6500 / 0800 005 6500 (interior de MG)”.

 

Fonte: G1||

Imprimir

Comentários