As declarações do diretor clínico da Santa Casa de Caridade de Formiga, que também é presidente da Câmara Municipal e da Associação Médica de Formiga, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB), têm mexido com os ânimos de muita gente, principalmente dos membros do Executivo formiguense. Em várias oportunidades ele declarou que seriam falsos os documentos que comprovariam os pagamentos à Santa Casa por parte da Prefeitura.
Dr. Reginaldo chegou a acusar o Executivo de ?fabricar provas?. A administração municipal enviou nesta sexta-feira (31) à imprensa cópias dos documentos que comprovariam os pagamentos, os quais foram chamados de falsos. O Executivo também enviou no final da tarde de hoje um ofício à imprensa com alguns esclarecimentos e cópia de um oficio datado de quinta-feira (30) enviado à Santa Casa.
No ofício enviado à imprensa, o prefeito Aluísio Veloso/PT ressalta que: ?Assim, durante todo o período em que estive à frente da Prefeitura Municipal não deixei de realizar nenhum pagamento pelos serviços prestados pela Entidade à Municipalidade, não havendo motivo para que o Diretor-Clínico da Santa Casa, Presidente da Associação Médica e Presidente da Câmara Municipal, acuse a Administração Municipal de ser ?caloteira?, até porque somente no dia 20/07/2009 é que fui informado, formalmente, de que poderia haver um débito relativos aos serviços de Raio-x, relativos ao ano de 2008?.
O prefeito enfatiza que ?diferentemente do que tem sido afirmado na imprensa a Prefeitura Municipal sempre manteve um diálogo e uma parceria saudável com a Santa Casa de Caridade de Formiga? . Aluísio Veloso ainda salienta ?é importante destacar que não tenho o costume de falsificar ou fabricar documentos ou papeis, até porque esta é uma prática criminosa e tenho a certeza de que nenhum dos Secretários Municipais cometem esse tipo de ação?.
O ofício destaca ainda que o Diretor-Clínico da Santa Casa, Presidente da Associação Médica e Presidente da Câmara Municipal, deve apresentar a comprovação da prática do crime de falsificação de documento público, até porque caso esta pessoa não saiba, os documentos públicos possuem presunção de veracidade e legitimidade, razão pela qual qualquer alegação de falsidade deve ser devidamente comprovada, o que até o presente momento não houve?.
Já na correspondência enviada à Santa Casa, o prefeito Aluísio Veloso faz diversos questionamentos e concede prazo de 15 dias para que a Santa Casa se pronuncie oficialmente e responda às perguntas. Assim, a instituição terá que ratificar as afirmações do diretor clínico ou se retificar.
Antes mesmo de se pronunciar sobre o ofício, a Santa Casa já teria retificado algumas declarações do diretor clínico Dr. Reginaldo. Em entrevista ao jornal Nova Imprensa, a gestora financeira, Eliane Nunes, disse que entregou algumas prestações de contas na quarta-feira (29) e na quinta (30) já estavam aprovadas.
Leia a íntegra dos ofícios no anexo (faça o download).

print
Comentários