A diretoria da Associação Betel de Assistência (ABA), órgão que lidera o Projeto de Recuperação Força para Viver (para dependentes químicos de álcool e drogas), esteve reunida na segunda-feira (25) com o prefeito Moacir Ribeiro/PMDB, o superintendente de Assuntos Institucionais, Sheldon Almeida, e o coordenador da Secretaria de Desenvolvimento Humano, Adriano Elias Oliveira.
A reunião teve como finalidade discutir sobre uma possível ajuda da administração municipal à casa de recuperação. Segundo a diretoria da ABA, na administração passada, a Prefeitura ajudava financeiramente a instituição. A contribuição dava para pagar os salários dos três monitores e da psicóloga, que trabalham no projeto. Havia também uma doação semanal do banco de alimentos.
Com a mudança de governo, esses projetos ainda não foram renovados e, se não houver a ajuda aos assistidos pelo Projeto de Recuperação, não haverá recursos suficientes para funcionar dentro das exigências da Anvisa.
Moacir ribeiro se dispôs a ajudar o projeto de recuperação dentro das possibilidades da administração municipal. Ele ressaltou ainda que a Prefeitura ajudará também a Casa da Divina Misericórdia, comunidade terapêutica da Igreja Católica.
?Nós vamos ajudar. Quero que ainda essa semana, Sheldon Almeida providencie a atualização do projeto para a gente enviar para aprovação na Câmara, para viabilizar essa ajuda. Vocês sabem a situação da Prefeitura , porém, dentro das possibilidades, iremos disponibilizar uma ajuda de R$ 8 mil por mês para manutenção da casa e também disponibilizar atendimentos com assistência social, médica e psicológica duas vezes por semana. Depois, mais para o final do ano, a gente se reúne de novo para ver se pode melhorar mais. A ajuda do Banco de Alimentos também continuará. Nossa intenção é ajudar as duas casas de recuperação?, disse o prefeito.
Moacir Ribeiro foi até a comunidade rural de Grota para conhecer o Projeto de Recuperação Força Para Viver. Ele visitou todas as dependências do local e conversou com os internos. Viu as dificuldades e as obras que ainda precisam ser feitas. Segundo ele, é uma obra que não pode parar e reforçou a parceria da Prefeitura. ?Achei bom demais esse lugar, traz muita paz. O que eu puder fazer para ajudar eu vou fazer. Vamos dar R$8 mil, porque é muito importante ajudar essas pessoas que querem largar as drogas. Ajudando aqui, a gente também vai ajudar e defender a sociedade?, ressaltou.
O projeto
O Projeto Força para Viver é uma instituição social, filantrópica e sem fins lucrativos, que tem como proposta acolher os dependentes químicos do sexo masculino maiores de 18 anos, com o objetivo de libertá-los dos vícios e promover o resgate da dignidade e a reinserção dessas pessoas na sociedade.
O Programa Terapêutico funciona com um período de internação de seis meses, podendo chegar a nove meses.
Implantado no mês de abril de 2009, pela Associação Betel de Assistência (órgão vinculado à Igreja Batista Vale das Bênçãos), o Força Para Viver tem sua nova sede localizada na comunidade rural de Grota, município de Formiga, sentido Campo Belo/ Arcos.
Na fazenda, o interno participa de atividades de laborterapia, como: horticultura, suinocultura, avicultura. Também são realizadas atividades de lazer, além de atendimento psicológico e pastoral, leituras e estudos bíblicos, orações, louvores e cultos a Deus.

Imprimir
Comentários