Lorene Pedrosa*

A Prefeitura de Formiga, por meio da Secretaria de Fazenda, informou na tarde dessa sexta-feira (19), que, diferente do que fora anteriormente divulgado, ainda não está liberado o pagamento referente à rescisão dos cerca de 280 profissionais recentemente dispensados da Secretaria de Educação.

Segundo nota, o dinheiro foi depositado na terça-feira (16), com previsão para crédito na conta dos servidores nessa quinta-feira (18). Porém, segundo o gerente geral da Caixa Econômica Federal, André Luís Rodrigues, devido a problemas técnicos, o dinheiro não foi creditado na conta dos servidores.

A notícia sobre a data do pagamento dos acertos, que deveriam ter sido feitos até o fim de dezembro, foi divulgada na quarta-feira (17). Já na manhã de quinta (18), o chefe do Departamento de Comunicação, Sandro Figueiredo, chegou a confirmar que os valores estavam depositados nas contas.

Segundo informações atualizadas pela Comunicação Oficial, o problema já foi resolvido e os profissionais já poderão ter acesso aos valores neste sábado (20), nas Casas Lotéricas.

Conforme previsto, esses profissionais foram dispensados no dia 15 de dezembro e receberam o salário referente ao período trabalhado. O acerto dos demais direitos deveria ter sido pago em até dez dias após a dispensa, mas só ocorrerá agora.

De acordo com informações da administração, a demora em realizar os pagamentos ocorreu devido ao atraso nos repasses que deveriam ser feitos pelo Estado ao município.

Dentre os profissionais que aguardavam o pagamento referente à rescisão do contrato, estão ocupantes dos seguintes cargos:  professor (pr1 e pr2) bibliotecário, auxiliar de biblioteca, auxiliar de secretaria, oficial administrativo, pedagogo, zelador, auxiliar de educação infantil, psicólogo, terapeuta, inspetor de alunos, auxiliar de educação especial.

Alguns professores chegaram a se manifestar por meio das redes sociais, indignados com o problema, uma vez que, mesmo sendo recontratados, após serem aprovados em novo processo seletivo que deverá ser homologado ainda nesta semana, esses profissionais só voltarão a receber salário no mês de março.

Além disso, o calendário municipal das escolas foi alinhado ao do Estado e o ano letivo só terá início no dia 19 de fevereiro, após o carnaval e, portanto, além de receberem apenas no terceiro mês do ano, os contratados não receberão o salário integral.

 

IMPRIMIR