O prefeito Aluísio Veloso/PT assinou na tarde desta sexta-feira (25) dois convênios com a Caixa Econômica Federal (CEF), para o investimento em aproximadamente R$30 milhões em obras no município. O encontro ocorreu na Emart, antigo Cemute.
Estiveram presentes na mesa, além do prefeito, o superintendente da Caixa Econômica, Constantino Dias Neto; o prefeito de Pains, Ronaldo Gonçalves; o deputado federal Odair Cunha/PT; o vereador de Córrego Fundo, Luís Lourenço; os secretários Luís Carlos da Silva (Desenvolvimento Humano) e Paulo Quintiliano (Saae), a coordenadora do Suas, Joice Alvarenga; os vereadores Gonçalo Faria/PSB, Eugênio Vilela/PV e Edmar Ferreira/PT, funcionários da Prefeitura e imprensa local.
O secretário Luis Carlos ressaltou a importância do empreendimento para o município Paulo Quintiliano destacou as obras de canalização dos rios em Formiga. ?Essa é uma obra ambiental, que a cidade estava necessitada e ficará para os formiguenses no futuro. O esgoto já está sendo tratado e, no ano que vem, será a vez dos córregos. É a realização de um sonho que estamos colocando em prática?, disse Paulo.
O morador do bairro Vila Nova das Formigas Reginaldo César Machado foi convidado para falar sobre a experiência de ter sua própria moradia. ?Posso dizer que consegui sair do aluguel que pagava há vinte anos. Consegui construir um sonho, um futuro, e aquele é um bairro nobre e bem escolhido, hoje eu estou realizado?, disse.
O superintendente da Caixa Econômica, Constantino Dias Neto, falou sobre os convênios firmados com a administração municipal. ?É uma batalha nossa, mas posso dizer que estamos trabalhando muito com essa equipe do prefeito Aluísio. Essa administração conta atualmente com 25 contratos ativos com a Caixa?.
De acordo com o deputado Odair Cunha, a Caixa Econômica vem desenvolvendo um importante papel desde o governo Lula. ?Temos que aplaudir o trabalho da CEF. Hoje, ter uma casa está ligado à dignidade humana?, contou.
O prefeito Aluísio Veloso ressaltou que aquela era uma data histórica para o município. ?Nunca foi aprovado um valor desses. Há mais de 30 anos que não se construía casas populares em nossa cidade. Já construímos mais de 500 casas. Com recursos próprios foram 27 e as demais com o auxílio do governo federal. Cada casa conta com 42 metros quadrados. Formiga ofereceu essas condições e é por isso que estamos aqui hoje?.
Os convênios
Em fevereiro deste ano, o prefeito Aluísio Veloso recebeu o gerente geral da agência da CEF em Formiga, Euler Morais de Faria, que anunciou que Formiga havia sido contemplada, junto com outros nove municípios, com recursos de R$9,746 milhões do PAC 2, destinados à construção da Estação Elevatória e da Estação de Tratamento de Esgoto dos rios.
O projeto já está pronto e foi entregue à Caixa, junto com a documentação necessária, plano de trabalho e cronograma da obra, em abril. A Estação Elevatória será construída nas proximidades da Escola Municipal Benedita Gomide Leite e a Estação de Tratamento de Esgoto será abaixo da sede do Clube Centenário.
De acordo com informações do prefeito Aluísio Veloso, que esteve em Divinópolis em novembro para acertar detalhes desta obra, o próximo passo é a divulgação do edital do processo licitatório para que a obra tenha início. A contrapartida da Prefeitura neste projeto será de 3%.
Outra obra importante para o município será a construção de mais 468 unidades habitacionais do ?Programa Minha Casa Minha Vida?. No dia 3 de agosto, estiveram reunidos na Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal em Divinópolis, o prefeito Aluísio Veloso, o secretário de Desenvolvimento Humano, Luís Carlos da Silva, o presidente do Conselho Municipal de Habitação, Rodrigo Viana, e os representantes da Construtora D?Ávila Reis, Cláudio Mário e José Guaracy, que foram recebidos pelo gerente Regional de Negócios, José Antônio da Silva. O encontro teve como finalidade encaminhar a reivindicação do município para construção destas casas populares.
Durante a reunião foi apresentada a planta do novo empreendimento, que será construído em terreno já adquirido pela Prefeitura. Além disso, também foram discutidos prazos e datas para que esta reivindicação tivesse êxito e foram listados compromissos assumidos pela Administração Municipal e pela Construtora D?Ávila Reis.
Com a aprovação desta reivindicação confirmada na última semana, para dar início à construção das unidades habitacionais, a Prefeitura também terá de firmar um convênio com a Caixa Econômica Federal. A obra está orçada em R$22.464 milhões.
A Prefeitura de Formiga, com a construção destas 468 casas populares, ultrapassará a marca de mil unidades habitacionais construídas em oito anos, direcionadas para famílias com renda de 0 a 3 salários mínimos.

Imprimir
Comentários