Alunos com necessidades especiais e que estudam na rede pública municipal de ensino de Formiga terão, em breve, atenção individualizada de profissionais em sala de aula.
Foi aprovado na reunião do Legislativo dessa semana, o projeto de lei que cria 25 cargos de auxiliar de educação especial, sendo que cinco deles são específicos para interpretes de libras.
A contratação destes profissionais ocorrerá por meio de Processo Seletivo Simplificado para contratação temporária, cuja divulgação deverá ser feita, em breve, pela Secretaria de Educação. O salário estabelecido em lei é de R$880, com carga horária de 30 horas semanais.
De acordo com a administração municipal, a criação dos cargos é de extrema importância; uma vez que tais profissionais acompanharão, nas salas de aula, os alunos com necessidades educacionais especiais, desenvolvendo junto com os professores, a definição de estratégias pedagógicas que favoreçam o acesso do aluno ao currículo escolar e a interação dele com outros estudantes.
No caso de auxiliares de educação especial – intérprete de libras, dentre diversas atribuições específicas previstas em lei, irão auxiliar o professor na árdua tarefa de ensinar, não interferindo no processo pedagógico, mas auxiliando no estabelecimento de diálogo com o aluno, redirecionando dúvidas, questionamentos e observações.
Durante a apreciação do projeto pelo Legislativo, que foi inserido na pauta a pedido do vereador José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha) e aprovado por unanimidade; os vereadores elogiaram a criação dos cargos, mas criticaram o salário que será pago aos futuros servidores.

Imprimir

Comentários